Giro do Vale / Geral / Venâncio Aires

Promotor recorre da decisão do júri onde a vítima beijou o réu, em Venâncio Aires

Acusado foi sentenciado a responder em liberdade

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do Mate

O promotor Pedro Rui da Fontoura Porto recorreu da decisão dos jurados, que na sessão da terça-feira, dia 28, condenaram o réu Lisandro Rafael Posselt, 28 anos, pela tentativa de feminicídio contra sua namorada, Micheli Schlosser, 25 anos, fato ocorrido em agosto de 2019, em Venâncio Aires.

Posselt foi condenado a 7 anos, sendo 5 anos pela tentativa, em regime semiaberto, e 2 anos, em regime aberto, pelo porte ilegal da arma usada no atentado. Como estava preso, recebeu o direito de recorrer em liberdade.

Durante a sessão de julgamento, Micheli pediu licença ao juiz que presidia o júri, abraçou e deu um beijou na boca do homem que lhe atingiu com cinco disparos de arma de fogo.

O promotor avaliou como incomum o comportamento da vítima e destacou que o fato dela perdoar, no sentido de querer esquecer o episódio, seria aceitável. Ele lamenta que tenha protagonizado o fato, que no seu ponto de vista foi um papel ridículo e que se constitui em um desserviço ao trabalho que é feito contra a violência doméstica na região.

Folha do Mate

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Amanhecer será frio e irá anteceder tarde quente

Autor dos disparos disse que atirou porque viu a movimentação na frente de casa e pensou se tratar de criminosos

Eles alegaram que estavam levando o veículo de Barros Cassal para Bento Gonçalves

Soldados precisaram utilizar técnicas de rapel para tirar o homem da vala de quatro metros