Giro do Vale / Geral / Venâncio Aires

Promotor recorre da decisão do júri onde a vítima beijou o réu, em Venâncio Aires

Acusado foi sentenciado a responder em liberdade

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do Mate

O promotor Pedro Rui da Fontoura Porto recorreu da decisão dos jurados, que na sessão da terça-feira, dia 28, condenaram o réu Lisandro Rafael Posselt, 28 anos, pela tentativa de feminicídio contra sua namorada, Micheli Schlosser, 25 anos, fato ocorrido em agosto de 2019, em Venâncio Aires.

Posselt foi condenado a 7 anos, sendo 5 anos pela tentativa, em regime semiaberto, e 2 anos, em regime aberto, pelo porte ilegal da arma usada no atentado. Como estava preso, recebeu o direito de recorrer em liberdade.

Durante a sessão de julgamento, Micheli pediu licença ao juiz que presidia o júri, abraçou e deu um beijou na boca do homem que lhe atingiu com cinco disparos de arma de fogo.

O promotor avaliou como incomum o comportamento da vítima e destacou que o fato dela perdoar, no sentido de querer esquecer o episódio, seria aceitável. Ele lamenta que tenha protagonizado o fato, que no seu ponto de vista foi um papel ridículo e que se constitui em um desserviço ao trabalho que é feito contra a violência doméstica na região.

Folha do Mate

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Cadáver de homem que estava desaparecido, estava em uma cova rasa, em uma área no bairro Tingueté

Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão, sendo um deles na casa do senador em São Paulo (SP)

Secretário de Educação do Paraná deve assumir a pasta após saída de Carlos Decotelli, que foi nomeado, mas sequer tomou posse

A tarde também será fria, mesmo com sol