Giro do Vale / Política

Governo tem 72 horas para apresentar gravações de reunião citada por Moro

Ex-ministro afirmou que, na ocasião foi cobrado por Bolsonaro para substituir diretor-geral da PF

Foto: Agência Brasil / Divulgação

O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que a Presidência da República entregue, em até 72 horas, as gravações de uma reunião ministerial que ocorreu no Palácio do Planalto em 22 de abril e foi citada por Moro em seu depoimento. Na reunião, um conselho de ministros, Moro afirma que foi cobrado por Bolsonaro pela substituição do diretor-geral da Polícia Federal e também por relátorios de inteligência e de informação do órgão.

Na reunião, que foi registrada pela equipe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Sérgio Moro aparece sentado entre o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Aráujo, e o vice-presidente Hamilton Mourão.

Na decisão de Celso de Mello, ele determina ainda que os arquivos devem ser preservados com total integridade do conteúdo, para “impedir que os elementos nela contidos possam ser alterados, modificados ou, até mesmo, suprimidos”, já que, com a decisão, são considerados provas de um “procedimento de natureza criminal”.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Vítima fata é um homem de 41 anos que dirigia um dos veículos de carga envolvido na colisão

Serão beneficiados 3,6 milhões nascidos em agosto e outros 1,6 milhão que fazem parte do Bolsa Família, com número final 3 do NIS

Quina teve 52 acertadores e cada um vai receber R$ 34,3 mil

Nebulosidade pode estar acompanhada de instabilidade em pontos isolados do Estado