Giro do Vale / Destaque / Política

Governo convoca reunião para montar estratégia e garantir que prefeitos cumpram regras

Decretos publicados no domingo à noite e atuação da PGE integram conjunto de condutas que Executivo coloca em curso

Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

O governo do Estado agiu rápido ante a rebelião de prefeitos de regiões que devem cumprir as exigências da bandeira vermelha no modelo de Distanciamento Controlado a partir desta segunda-feira. Uma reunião marcada vai definir a estratégia do Executivo, que, em edição extra do Diário Oficial na noite de domingo, já publicou dois decretos (55.309 e 55.310) com o novo regramento anunciado na quinta-feira, e que endureceu as normas do modelo. 

Parte dos prefeitos indignados com a mudança na cor da bandeira argumentava que não existiam decretos regulamentando as mudanças e que, portanto, seu cumprimento podia ser questionado. Além dos ajustes no sistema de bandeiras, os decretos reiteram a declaração de estado de calamidade pública em todo o território gaúcho. O 55.310 determina a aplicação das medidas sanitárias segmentadas.

Na linha de frente da atuação do Executivo, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) promete tomar providências legais se necessário, encaminhando representação criminal ao Ministério Público estadual, com base no artigo 268 do Código Penal. “Em se confirmando o descumprimento, as medidas cabíveis são criminais. Representaremos ao MP. E, ainda, o ajuizamento de ação civil pública para obrigar os municípios a cumprirem as normas estaduais de distanciamento controlado”, assegura o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Material seria entregue para outro indivíduo na cidade

O veículo pertence ao Governo do Estado e era utilizado por trabalhadores da pedreira, em Linha São João

Vítima foi rendida após parar achando que criminosos estavam precisando de ajuda para trocar o pneu

Decisão vale apenas para regiões que estão há pelo menos de duas semanas nas bandeiras amarela e laranja