Giro do Vale / Geral

Região aprova modelo de cogestão, e sugere volta às aulas pelo Ensino Superior

Prefeitos da Amvat estiveram reunidos na tarde da quinta-feira, dia 13, na Univates

Advogado Gladimir Chiele, presidente da Amvat, Celso Kaplan, e presidente da Asemvat, Rosicler Flach. (Foto: Plural / Divulgação)

Os prefeitos da região aprovaram, em assembleia geral, na tarde da quinta-feira, dia 13, na Univates, o modelo de cogestão do Distanciamento Controlado. Já a proposta do Governo do Estado, de retomar o ano letivo no dia 31 de agosto, pela Educação Infantil, não foi acatada pelos prefeitos.

A proposta do modelo de cogestão regional está dividida em setores (abaixo). O comércio, administração pública e serviços, por exemplo, devem adotar integralmente regras da bandeira laranja. Já os restaurantes, seguem os critérios da bandeira vermelha (quando esta for a classificação do Governo do Estado), mas alternam o modo de servir, mantendo o atendimento presencial restrito das 7h às 23h.

Pelo modelo de cogestão, o Governo do Estado continuará classificando as regiões por bandeiras, que apontam o risco de contágio. A partir dessa classificação, cada associação poderá adotar medidas menos restritivas, desde que justificadas pelos comitês científicos de análise de dados da Covid-19. No Vale do Taquari, este comitê terá como responsável o médico Cláudio Klein, que é secretário da Saúde de Lajeado.

Outro assunto debatido durante a tarde foi a volta às aulas. A sugestão apresentada pelo Estado, na última terça-feira, dia 11, que prevê o retorno gradual e escalonado a partir de 31 de agosto para a Educação Infantil, não foi aprovada. A Amvat vai enviar à Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) a sugestão para que a volta ocorra pelo Ensino Superior, sem datas, e propõe uma nova avaliação do quadro da pandemia no final de agosto.

Além disso, a Amvat quer questionar o Estado sobre como será feito o transporte escolar dos alunos quando ocorrer o retorno. “Esse é um assunto delicado, pois temos dificuldade de dar segurança a esta volta. Mas entendemos que a Educação Infantil deve ser a última a retornar”, afirmou o presidente da Amvat e prefeito de Imigrante, Celso Kaplan.

A assembleia contou com a presença de prefeitos e secretários de Educação, além do diretor executivo do Hospital Bruno Born, de Lajeado, Cristiano Dickel; do diretor da CDP- Consultoria em Direito Publico, Gladimir Chiele, e da presidente da Associação de Secretários Municipais de Educação do Vale do Taquari (Asemvat), Rosicler Flach, que também é secretária de Educação de Paverama.

Protocolo de cogestão regional

Administração Pública – Adotar integramente regras da bandeira laranja
Agropecuária – Manter integralmente regras da vermelha
Alojamento e Alimentação – Manter teto de operação da bandeira vermelha para todos
Restaurantes – Alterar modo de atendimento, liberando atendimento presencial restrito das 7h às 23h
Lanchonetes e lancherias – mesma regra dos restaurantes
Comércio – Adotar integramente regras da bandeira laranja
Educação – Manter integralmente regras da vermelha
Indústria – Manter integralmente regras da vermelha
Saúde e Assistência – Manter integralmente regras da vermelha
Serviços – Adotar integramente regras da bandeira laranja
Serviços de Informação e Comunicação – Manter integralmente regras da vermelha
Serviços de Utilidade Pública – Manter integralmente regras da vermelha
Transporte – Manter integralmente regras da vermelha

AI AMVAT

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Em um comunicado pelo Facebook Edmilson Busatto, que está de férias, anunciou que está internado na cidade de Sobral no Ceará

Instabilidade mais forte deve atingir a Metade Oeste do Estado

Medida será tomada após 57 meses de vencimentos parcelados

Modelo de Distanciamento Controlado apresenta o pior momento da pandemia no Estado