Giro do Vale / Destaque / Política

Segundo o Datafolha, aprovação de Bolsonaro cresce e é a melhor desde o começo do mandato

Taxa de rejeição apresentou queda acentuada, segundo pesquisa divulgada nesta sexta

Foto: Divulgação

A aprovação do presidente Jair Bolsonaro cresceu e é a melhor desde o começo do seu mandato, em janeiro de 2019. De acordo com a pesquisa do instituto Datafolha, publicada nesta sexta-feira, 37% dos brasileiros consideram o governo ótimo ou bom, contra 32% que o consideravam dessa forma na avaliação anterior, feita nos dias 23 e 24 de junho. 

Conforme o Datafolha, a taxa de rejeição teve uma queda acentuada: caíram de 44% para 34% os que consideravam ruim ou péssimo no período. O governo federal é considerado regular por 27% dos brasileiros, sendo que antes eram 23% em junho. 

O instituto entrevistou por telefone 2.065 pessoas de 11 a 12 de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. 

Antes desta rodada da pesquisa, a melhor porcentagem do presidente havia sido 33% de ótimo ou bom, taxa registrada em duas avaliações anteriores. A rejeição retornou ao nível dos primeiros seis meses de mandato, em torno de 30%. 

Auxílio emergencial atrai o Nordeste 

O programa de auxílio emergencial ganhou força e atraiu visibilidade da população do Nordeste, reduto tido como oposicionista ao presidente Bolsonaro. Na região, a rejeição do chefe de Estado caiu de 52% para 35%, mas ainda mantém a pior avaliação: 33% dos nordestinos consideram o governo ótimo ou bom.

Bolsonaro também melhorou seu desempenho no Sudeste, onde a aprovação subiu de 29% para 36%, enquanto a rejeição caiu de 47% para 39%. Ele continua sendo bem avaliado no Sul, Norte e no Centro-Oeste, locais em que 42% dos residentes consideram a administração ótima ou boa.  

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Em um comunicado pelo Facebook Edmilson Busatto, que está de férias, anunciou que está internado na cidade de Sobral no Ceará

Instabilidade mais forte deve atingir a Metade Oeste do Estado

Medida será tomada após 57 meses de vencimentos parcelados

Modelo de Distanciamento Controlado apresenta o pior momento da pandemia no Estado