Giro do Vale / Polícia / Venâncio Aires

Polícia Federal apreende celular do prefeito eleito de Venâncio Aires

Agentes estiveram ainda na casa do vereador Eduardo Kappel (PL), que também teve o celular recolhido

Agentes da Polícia Federal (PF) fizeram diligências, na manhã da quinta-feira, dia 19, em Venâncio Aires. Logo cedo, estiveram nas residências do vereador Eduardo Kappel (PL) e do prefeito eleito, Jarbas da Rosa (PDT), onde apreenderam os telefones celulares de ambos. Segundo apuração extraoficial, a PF levou os aparelhos a pedido do Ministério Público (MP), para investigação acerca de denúncia de supostas irregularidades relativas à emissão de atestados médicos.

O motivo seria um vídeo publicado por Kappel, há alguns dias – ainda antes da eleição -, no qual afirma que Jarbas da Rosa seria responsável por conduzir uma “máfia dos atestados”. Na gravação, ele cita vereadores como André Puthin (MDB), Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT), Nelsoir Battisti (PSD), Sid Ferreira e Tiago Quintana (PDT), que teriam sido “nomeados médicos”. Kappel apresenta cópias de conversas de WhatsApp, do telefone de Jarbas da Rosa, nas quais vários atestados são solicitados ao profissional.

A suspeita é de que fotos tenham sido tiradas das conversas enquanto o telefone do prefeito eleito estava logado no Web WhatsApp, isso quando ele ainda estava atuando no posto de saúde do bairro Coronel Brito, antes de desincompatibilizar para concorrer. Eduardo Kappel confirma que teve o telefone apreendido. O promotor de Justiça, João Afonso da Silva Beltrame, disse que o procedimento é sigiloso.

Jarbas da Rosa já registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil, no qual informa que não sabe quem pegou o seu telefone para ter acesso a mensagens particulares. A assessoria de imprensa do PDT divulgou nota oficial, de autoria de Jarbas da Rosa, que segue abaixo, na íntegra.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a informação de que tive o telefone celular retido para averiguações, gostaria de esclarecer que recebi com muita tranquilidade a informação de que o Ministério Público está investigando as declarações caluniosas do vereador Eduardo Kappel (PL).

Confirmo que entreguei meu telefone na manhã desta quinta-feira, 19, para que seja realizada a investigação completa junto aos meus aplicativos de mensagens.

A verificação é importante para responsabilizar criminalmente os autores e possíveis mandantes dos ataques contra a minha pessoa.

Faço questão de que não paire qualquer dúvida sobre a idoneidade do meu trabalho, seja na esfera pública ou privada.

Um boletim de ocorrência junto a Polícia Civil também foi feito para apurar possível clonagem do meu celular, o vazamento de conversas do aplicativo Whatsapp e o uso indevido dessas mensagens.

Folha do Mate

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Outras 29 pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para atendimento hospitalar

Mergulhadores trabalham para desobstruir a câmara de captação de água junto ao Rio Taquari

Vítima caiu de uma altura de aproximadamente 7 metros

Família conseguiu sair e pegar poucos pertences antes do fogo tomar conta do local