Giro do Vale / Saúde

Segunda semana de novembro tem maior número de novos casos de Covid-19 no RS

Foram mais de 15 mil infecções no período, superando o auge anterior que ocorreu no final do mês de julho

Foto: Divulgação

O Rio Grande do Sul registrou entre os dias 8 e 15 de novembro um novo pico de infecções pela Covid-19. Foram 15.410 casos notificados pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) nos sete dias da semana epidemiológica 46, o maior número desde o começo da pandemia. Anteriormente, o recorde ocorreu entre 31 de julho e 7 de agosto, no, até então, momento mais crítico do Estado.

Apesar do aumento nos positivos e nos casos ativos – que hoje estão em 17.057 – os óbitos semanais não chegaram a acompanhar o volume de novos casos. Nos últimos 28 dias, a marca sempre esteve próxima às 200 mortes por semana e distante do auge de 414 vítimas fatais notificados em julho.

O crescimento no contingente de casos também se refletiu nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que bateu recorde de pacientes com a Covid-19 nesta semana. Eram 749 nessa terça-feira, com uma taxa de ocupação de 75,7% na rede hospitalar do Estado.

Outro número que chama atenção é o novo recorde de pacientes com diagnóstico positivo em leitos clínicos: eram 1.122 na tarde desta quarta, um aumento ante os 1.101 da véspera. Antes disso os maiores números haviam sido verificados em 20 de novembro (1.038) e em 28 de julho (1.027).

Atualmente, segundo o modelo de Distanciamento Controlado, o Rio Grande do Sul tem oito regiões com alto risco de contágio para a doença. Regiões Novo Hamburgo, Passo Fundo, Uruguaiana, Capão da Canoa, Canoas, Ijuí, Palmeira das Missões e Erechim estão na bandeira vermelha. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Recursos vão para 196 mil pessoas que fizeram contestação e revisão

Ninguém se feriu e o trânsito no trecho não foi prejudicado

Presidente alega que item é usado para alimentação em ações de áreas como Educação e Cidadania

Maria Ana Dal Santo, de 79 anos de idade, foi morta com um golpe de facão na nuca, no dia 17 de janeiro