Giro do Vale / Geral

Começa o verão, e com ele vem a chance de uma nova estiagem no RS

Nova estação começou às 7h02 desta segunda-feira

Foto: Juliano Beppler da Silva / Giro do Vale

O verão começa, nesta segunda-feira, com risco de uma nova estiagem no Rio Grande do Sul. A estação teve início às 7h02min, no Hemisfério Sul, e, segundo a MetSul Meteorologia, chega sob a influência do fenômeno La Niña que, historicamente, tende a agravar o risco da seca no interior gaúcho. 

De acordo com a previsão, o verão de 2021 deve ter chuva irregular, comum da estação, mas com tendência de ter valores abaixo das médias históricas e déficit de precipitação em muitas áreas. Isso deve deixar o Estado sob um quadro de estiagem e de deficiência hídrica. Em algumas regiões, a estiagem pode atingir níveis de moderada a forte com possibilidade de ser severa em alguns municípios. 

Com isso, partes do Rio Grande do Sul devem voltar a enfrentar problemas de falta de chuva mais volumosa com perda de produtividade nas safras de verão, diminuição dos níveis dos rios, risco de escassez de água para consumo, além de risco de incêndios em vegetação e decretos de emergências por seca, apontou a MetSul. 

Conforme a MetSul, o Estado deve ter episódios pontuais de chuva volumosa a excessiva, de curta duração, e localizada, que devem ocorrer logo após dias muito quentes e úmidos. As regiões Norte, Leste e Nordeste têm maior propensão a estes temporais, sobretudo o Litoral Norte, que sofre maior influência das correntes de umidade que atuam nesta época do ano no Sudeste do Brasil e nos litorais de Santa Catarina e do Paraná. 

A previsão da MetSul ainda aponta que a Metade Norte do Estado e áreas mais próximas da costa devem receber mais chuva irregular que o Sul, o Centro, a Campanha e o Oeste, que devem ter risco de estiagem semelhante ao cenário de 2016, mas ainda assim podem sofrer com períodos secos. 

O calor se fará presente. A MetSul projeta que a estação deve ter temperaturas acima da média na maioria das cidades gaúchas, com máximas próximas ou até superando os 40ºC no Estado, provocando fortes ondas de calor neste verão. É provável que a influência do fenômeno La Niña possa trazer alguns dias de temperatura mais baixa no final da estação. 

Nas praias, o vento Nordestão se fará presente, mas os veranistas tendem a enfrentar menos dias com este vento forte, podendo desfrutar do tempo quente e do mar claro, projetou a MetSul. Por outro lado, em março, com o ingresso mais cedo do ar frio, a tendência é de aumento da frequência do vento Nordeste no litoral gaúcho.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União

Profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate ao idosos acima de 60 anos residentes em casa de permanência estão no grupo prioritário

Veículo havia sido furtado em Lajeado e foi recuperado em Triunfo