Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter vence o Boca no tempo normal, mas perde nos pênaltis e se despede da Libertadores

Colorado fez 1 a 0 no tempo normal, mas foi eliminado nas cobranças e agora concentra as atenções no Brasileirão

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

O Inter chegou muito perto de reverter a desvantagem. Jogou melhor que seu adversário fora de casa, em um campo historicamente difícil para os brasileiros. Venceu o Boca Juniors no tempo normal por 1 a 0 na Bombonera na noite desta quarta-feira, e fez o que era necessário para levar a partida para os pênaltis. No entanto, perdeu nas cobranças e foi eliminado da Libertadores. 

O único gol do tempo normal foi marcado no início da segunda etapa. Em boa jogada de Patrick, ele achou Moisés, que cruzou rasteiro para Fabra marcar contra, garantindo a ida à decisão por pênaltis. Fora da Libertadores, o Colorado volta as atenções para o Brasileirão. Enfrenta o Botafogo, no sábado, às 19h, no Beira-Rio, em jogo válido pela 25ª rodada da competição. 

Inter domina o primeiro tempo, mas não chega ao gol 

Recuperado da Covid-19, o técnico Abel Braga voltou à casamata colorada em partida decisiva. E fez algumas mudanças: no ataque, ao lado de Thiago Galhardo, optou por Marcos Guilherme, deixando Yuri Alberto no banco. No meio, Praxedes esteve junto de Rodrigo Lindoso, e Moisés e Rodinei fizeram as laterais. 

Em desvantagem,  o Inter entrou com uma boa postura, assim como já havia ocorrido na partida de ida. E a atitude logo se converteu em chance de gol, construída aos 17 minutos. Patrick fez boa jogada pela esquerda e invadiu a área. Ele escorou bola para Thiago Galhardo que, de chapa, mandou a bola no travessão do goleiro Andrada. 

O Inter seguiu controlando as ações. Chegou com perigo ao ataque especialmente pela esquerda, com Patrick, um dos destaques da etapa inicial, explorando bem as costas de Buffarini. Foi assim que a equipe criou outra chance, aos 27. O meia foi ao fundo, levou vantagem e escorou para a marca do pênalti. Bem posicionado, Praxedes tomou a decisão errada: optou pela cabeçada ao invés de dominar e tentar o chute, e a bola ficou fácil para Andrada. 

A equipe de Abel Braga manteve a superioridade ao longo de toda a primeira etapa. Foi ao intervalo com mais de 60% da posse de bola, e vencendo os duelos individuais no meio campo. Apesar disso, não conseguiu converter as chances que criou e, mesmo jogando melhor que o adversário, foi ao intervalo empatando em 0 a 0. 

Colorado vence e leva jogo aos pênaltis

A equipe do Inter manteve a postura agressiva na volta do intervalo, e logo foi recompensada com o gol que abriu o placar. Novamente com Patrick levando vantagem pela esquerda, ele achou bom passe para Moisés. O lateral foi ao fundo e cruzou rasteiro, buscando Marcos Guilherme. A defesa do Boca tentou se antecipar e cortar, mas mandou contra o próprio patrimônio: Fabra mandou para as redes e fez 1 a 0 para o Inter.

A partir do gol, o Inter seguiu controlando o jogo. Precisando empatar para garantir a classificação de forma direta, o Boca se jogou ao ataque. Ainda assim, pouco conseguiu criar. Já o Inter, para tentar reter a bola à frente, mexeu no time. Abel Braga lançou a campo Yuri Alberto no lugar do cansado Marcos Guilherme, que pouco contribuiu ofensivamente na comparação aos demais jogadores de frente. 

Apesar das trocas, o ritmo diminuiu. O Inter seguiu com as investidas pela esquerda, mas o próprio Patrick não conseguia chegar com o mesmo vigor à frente. Os demais jogadores também cansaram, e a equipe parou de criar com tanta intensidade. Próximo aos acréscimos, Victor Cuesta ainda errou um gol feito, após falha de Andrada na saída do gol. Ainda assim o jogo acabou com a vitória do Inter por 1 a 0, resultando nos pênaltis.

Nas alternadas, Inter é eliminado

O Boca abriu a série com Tévez, que bateu mal. Lomba tocou na bola, mas não evitou o gol. Rodinei converteu para o Inter, e Cardona errou para o Boca, ficando em desvantagem. Depois, foi a vez de Rodrigo Lindoso desperdiçar para o Inter, e o placar se igualou em 4 a 4 até as alternadas. Jara converteu para o Boca, e Peglow errou, definindo o placar em 5 a 4 e sacramentando a eliminação colorada na decisão por pênaltis. 

Copa Libertadores – Jogo de volta das oitavas de final 

Boca Juniors 0 (5)

Andrada; Buffarini (Jara), López, Izquierdoz e Fabra; Capaldo, Campuzano, Cardona e Salvio; Villa (Obando) e Tévez. Técnico: Miguel Angel Russo

Inter 1 (4)

Marcelo Lomba; Rodinei, Moledo, Cuesta e Moisés; Lindoso, Praxedes (Dourado), Patrick (Leandro Fernandez) e Edenílson; Marcos Guilherme (Yuri Alberto) e Galhardo (Peglow). Técnico: Abel Braga.

Gols: Fabra (contra) (2/1T) 

Cartões amarelos: Moisés (Inter) 

Cartão vermelho: Obando (Boca)

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

Local: La Bombonera, em Buenos Aires (ARG) 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Prisão ocorreu instantes depois de terem feito uma idosa de 80 anos de vítima

Ambos possuem extensa ficha criminal por furtos em veículos

Colorado entra em campo às 19h15min, no estádio Hernando Siles