Giro do Vale / Geral

Morre o ator Eduardo Galvão, vítima do coronavírus

Ele tinha 58 anos e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Unimed Rio, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio

Foto: Divulgação

O ator Eduardo Galvão morreu na noite desta segunda-feira, dia 7, aos 58 anos. Ele estava internado no Hospital Unimed Rio, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, com Covid-19.

Por causa de complicações, o artista estava entubado desde 1º de dezembro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com 50% dos pulmões comprometidos.

A informação da morte foi confirmada pela família para amigos por volta da meia-noite. Não há ainda informações sobre velório e sepultamento do artista.

Há duas semanas, Galvão enviou uma mensagem de áudio ao também ator Stepan Nercessian, falando sobre a doença:

“Muito ruim isso, cara. Se liga aí, Stepan. Sai de casa não, cara. Fica ligado aí. E o medo que dá, cara. Tu não sabe se vem coisa pior. Se vai melhorar, se não vai”.

Na semana passada, a filha única do ator, Mariana Galvão, usou as redes sociais para falar sobre a internação do pai com Covid-19. Nas mensagem, ela agradeceu o apoio e orações.

Também pelas redes sociais, o ator celebrou recentemente o aniversário de 1 ano da neta, Lara.

Carreira

Veja os principais trabalhos de Eduardo Galvão na TV

Eduardo Galvão estrelou dezenas de novelas na TV Globo, como “O Salvador da Pátria” (1989), “A Viagem”, “O Clone”, “Despedida de Solteiro”, “Paraíso Tropical”, “Porto dos Milagres”, entre outras. Seu trabalho mais recente na TV foi em “Bom Sucesso”, em 2019.

O ator era conhecido também por trabalhos como a série infantil “Caça Talentos”.

Atuou ainda em “Malhação”, “Chiquinha Gonzaga”, “Os Normais” e “Casseta & Planeta, Urgente!”, entre outras produções.

Na Record, integrou o elenco de “Apocalipse” (2017), e na Band fez “Dance Dance Dance” (2007). No GNT e na HBO, participou das séries “Questão de Família” (2014) e “Magnífica 70” (2015).

G1

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Em Estrela o sinistro ocorreu no Bairro Pinheiros, e em Marques de Souza, em uma área às margens da BR-386

Teste do etilômetro acusou 0,49 miligramas de álcool por litro de ar expelido

Vítima estava amarrada no sofá da sala quando a polícia chegou em sua residência

Caso que ocorreu em Erechim, no Norte do Estado, é apurado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público