Giro do Vale / Destaque / Polícia

RS tem queda no índice de homicídios, feminicídios e latrocínios em novembro

Esses crimes diminuíram no comparativo com o mesmo período no ano passado

Foto: Divulgação / Secom

Os feminicídios, homicídios e latrocínios (matar para roubar) caíram no Rio Grande do Sul em novembro deste ano em comparação ao mesmo mês do ano passado. Os indicadores criminais foram divulgados na manhã desta quarta-feira, dia 9, pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado.

Os assassinatos de mulheres por questões de gênero caíram 55%, já os homicídios reduziram 12,6% e as mortes após roubos 37,5%.

De acordo com a SSP, ocorreram em todo o Estado cinco feminicídios em novembro, contra 11 no mesmo período de 2019. Esta queda é a menor apresentada neste mesmo mês desde 2013.

O governo também destaca que houve redução no acumulado do ano e ressalta ainda que outros tipos de crimes contra as mulheres também tiveram redução: 9,5% nas ameaças; 11,9% nas lesões corporais; 1,3% nos estupros e 28,2% nas tentativas de feminicídio. 

Os casos de feminicídios em novembro deste ano ocorreram em Porto Alegre, Triunfo, Giruá, Ibirubá e São Lourenço do Sul.  A SSP informa que esta redução é um trabalho constante de prevenção, inteligência e policiamento ostensivo.

A Brigada Militar (BM), por exemplo, aumentou as chamadas “Patrulhas Maria da Penha” para 108 municípios, um aumento de 135% desde novembro do ano passado, resultando em 144 prisões e mais de 39,6 mil visitas a mulheres vítimas de violência doméstica durante este período.

“Além do trabalho das patrulhas, o que intensificamos, nossos policiais também agem de forma integrada com a Polícia Civil e entidades de assistência às mulheres na questão da prevenção”, diz o comandante-geral da BM, coronel Rodrigo Mohr. 

 Já a Polícia Civil, que tem 23 Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAMs) em todo o Estado, concluiu 34 mil procedimentos de violência doméstica desde novembro de 2019, efetuando mais de 500 prisões de agressores, incluindo várias operações policiais no Rio Grande do Sul. 

Homicídios

Os homicídios no Rio Grande do Sul voltaram a cair em novembro, um total de 12,6%. Depois de um aumento recente, devido a conflitos entre facções criminosas, principalmente na Serra, o Estado teve 118 vítimas no mês passado.

Em novembro de 2019, houve 135 casos semelhantes. É o menor índice registrado neste mesmo mês desde 2006. E a SSP destaca que, 438 cidades, de um total de 497 no Estado, não tiveram homicídios no mês passado. Também houve redução no acumulado do ano. 

A diretora do Departamento de Homicídios de Porto Alegre, delegada Vanessa Pitrez, diz que foram aprimoradas as estratégias de combate e redução de crimes dolosos contra a vida. Segundo ela, houve também a incorporação das delegacias de homicídio da Região Metropolitana ao Departamento, o incremento de ferramentas de inteligência na investigação e a criação de um grupo técnico e investigativo de apoio a casos complexos em municípios que não são abrangidos pelas delegacias especializadas neste tipo de delito. 

“Isso tudo deixou o trabalho mais qualificado, padronizado e ágil na elucidação dos casos de homicídios”, ressalta Vanessa. 

Sobre homicídios, Mohr destaca que a BM realiza um trabalho de inteligência, principalmente na Serra, ao descobrir um grupo que realizava crimes violentos na região. Segundo ele, foi um trabalho integrado com Polícia Civil e Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). Para o comandante-geral da corporação, o trabalho pontual na Serra foi determinante para os casos de homicídio voltarem a cair. 

Latrocínios

Os latrocínios diminuíram 37,5%, foram cinco mortes após roubos em novembro. No penúltimo mês do ano passado, houve o registro de oito casos. 

O único revés nestes crimes contra a vida está no acumulado do ano em relação às mortes após roubos, já que os latrocínios em 2020 ainda superam, até o momento, os casos contabilizados entre janeiro e novembro de 2019.

GaúchaZH

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Em Estrela o sinistro ocorreu no Bairro Pinheiros, e em Marques de Souza, em uma área às margens da BR-386

Teste do etilômetro acusou 0,49 miligramas de álcool por litro de ar expelido

Vítima estava amarrada no sofá da sala quando a polícia chegou em sua residência

Caso que ocorreu em Erechim, no Norte do Estado, é apurado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público