Giro do Vale / Saúde

Lote com 2 milhões de doses de vacinas vindas da Índia, chega ao Brasil

Distribuição para os Estados, começa neste sábado, dia 23

Foto: Divulgação

O primeiro lote da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca-Oxford, com 2 milhões de doses fabricadas pelo Instituto Serum, na Índia, chegou na noite desta sexta-feira, dia 2, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro depois de chegar ao Brasil via Guarulhos (SP).

Na chegada, a aeronave recebeu um “batismo” com jatos de água como parte da cerimônia da chegada das vacinas. Após pronunciamento de autoridades, as vacinas vão seguir diretamente para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) havia autorizado ainda no domingo o uso emergencial dessas doses da vacina, fruto de uma parceria firmada com a Fiocruz. Em obediência às normas regulatórias, as vacinas passarão, no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), por checagem de qualidade e segurança, além de rotulagem, com etiquetagem das caixas com informações em português.

Esse processo iniciou na madrugada, e é realizado por equipes treinadas em boas práticas de produção. A previsão é de que as vacinas estejam prontas para distribuição no período da tarde.

O ministro Eduardo Pazuello afirmou que 5% desta carga será destinada para Manaus (AM).

O lote dessa vacina – que era a aposta inicial do governo federal para deflagrar o plano de imunização – atrasou uma semana para chegar ao país, segundo os planos iniciais do governo.

Nesta sexta-feira, dia 22, a Anvisa autorizou o uso emergencial de outros 4,8 milhões de doses da vacina chinesa, que foram envasadas no país pelo Instituto Butantan. O Butantan, no entanto, ratificou o tamanho do lote para 4,1 milhões de doses.

Relação com a Índia e importância do SUS

O ministro das relações exteriores, Ernesto Araújo, exaltou a importância da boa relação com a Índia para trazer as doses da vacina de Oxford ao Brasil. Agradeceu a cooperação e as autoridades indianas que contribuíram para a importação. “Esta parceria reforça o nosso programa de vacinação e a parceria que estamos construindo com a Índia”, destacou.

Já o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, elogiou a capilaridade do SUS e destacou a importância do sistema para o programa de vacinação contra a Covid-19 que começa a ser desenvolvido no Brasil. “É o maior sistema de saúde público do mundo. Sem ele, não poderíamos fazer o que estamos fazendo no combate à Covid-19”, frisou.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Prefeitura já havia anunciado repasse para a compra de um equipamento que auxiliará no tratamento de pacientes com Covid-19

Deverão fechar, todos os estabelecimentos de comércio e serviços não essenciais entre as 20h de sexta-feira, dia 26, e as 5h de segunda-feira, dia 1º

A proposta será encaminhada à Assembleia Legislativa

Plano prevê cinco fases, e neste momento está sendo colocada em prática a Fase 3