Giro do Vale / Geral

Vídeo com cavalo sendo agredido viraliza, e agressores são identificados pela polícia

A Polícia Civil abriu inquérito por crime de maus tratos após denúncia de ONG e pedido do MTG

Crédito: Reprodução

A Organização Não Governamental (ONG) Pé de Pano, de Santo Ângelo, apresentou através de um vídeo em rede social a tortura cometida por um grupo de pessoas contra um cavalo. As imagens mostram o sofrimento do equino que que estava com as patas dianteiras amarradas, e ao pular em virtude da agressividade das pessoas, acabava caindo no chão com violência.

Atendendo a pedido do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), a Polícia Civil abriu inquérito por crime de maus tratos. O vídeo com a denúncia, feita pela ONG Pé de Pano, de Santo Ângelo, viralizou nas redes sociais.

Segundo a ONG Pé de Pano, todos os envolvidos já foram identificados pela Brigada Militar.

Confira a Nota publicada pela Ong Pé e Pano, de Santo Ângelo

“A diretoria da ONG, através de sua Presidente e advogada vem comunicar a sociedade que pela manhã do dia de hoje, a Polícia Ambiental de Santo Ângelo, 7RPMom, identificou todos os envolvidos no delito de agressão ao equino, e posteriormente foram junto com a Direção da ONG formalizar o registro do Boletim de Ocorrência junto a Polícia Civil! O Caso deve ser conduzido pela Polícia Civil, para posterior decisão pelo Poder Judiciário.”

Comentários

  1. Eliane Arantes Weber disse:

    Cadeia pra esses desgraçados, justiça.

  2. Cristiane Pinto Vernetti disse:

    Quero saber quando serão penalizados estes dementes!

  3. Sheila disse:

    Espero que isso não passe em branco, que a lei se cumpra para esses seres que não me atrevo a chamar de seres humanos!
    5 anos é pouco tempo de prisão para esses indivíduos adquirirem um pingo de caráter!!!!! TOTALMENTE INDIGNADA

  4. Mar disse:

    Prende como crime inafiançável !. Deixa cada um deles na cadeia até ficarem mais doentes !

Publicidade

Últimas Notícias

Armados, os criminosos levaram cerca de R$ 300 do local

Acidente ocorreu sobre a ponte do Arroio Estrela, nas proximidades das Rações Languiru

Reajuste no valor dos benefícios é menor que o do salário mínimo, que aumentou 10,18% em 2022

Segundo relatório da IFI, a despesa prevista com o Auxílio Brasil é praticamente igual ao gasto dos programas sociais de 2021