Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter perde para o Juventude por 1 a 0 na semifinal do Gauchão

Marcos Vinicios marcou o gol do time da Serra na partida disputada em campo maltratado do Estádio Montanha dos Vinhedos

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Com uma aplicação tática eficiente, anulando as pretensões do Inter na partida de ida da semifinal do Gauchão, o Juventude venceu o Colorado na tarde deste domingo por 1 a 0 e sai em vantagem na disputa por um lugar na final. A pressão no meio de campo, marcação firme, e o aproveitamento de erros individuais do time de Miguel Ángel Ramírez resultaram no placar final a favor da equipe da Serra. O responsável pelo gol, no gramado maltratado do Estádio Montanha dos Vinhedos, foi o atacante Marcos Vinicios.

O primeiro tempo foi uma sucessão de lances sem criatividade de um Inter lento e desorganizado. O Juvuntude marcava no campo de ataque e dava poucos espaços. Em uma partida feia para ambos os lados, Wescley, movimentando o setor ofensivo dos mandantes, e Maurício, arriscando de fora da área para os visitantes, foram os únicos pontos positivos. Na metade inicial, faltou futebol para as duas equipes.

A etapa final foi de maior movimentação e chances. Logo nos primeiros minutos, o Juventude pôde abrir, mas foi traído pelo quique no gramado. Um pênalti marcado para o Inter após saída do goleiro para fechar o ângulo de Palacios foi anulado após interferência do VAR. O gol do Juventude saiu aos 26 minutos: um chute forte de Marcos Vinicios estorou o travessão antes de cair e cruzar a linha; nem estufou a rede.

A próxima partida do Colorado é na quarta-feira, às 21h, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertados. O adversário é o Olímpia, no Beira-Rio. Pelo Gauchão, o clube volta a enfrentar o Juventude no sábado, às 19h, em Porto Alegre, no jogo de volta da semifinal.

Jogo sem criações e chances claras de gol

Se os termômetros marcavam temperatura alta no estádio Montanha dos Vinhedos, dentro de campo, a primeira etapa da partida foi fria. O gramado surrado, com tufos queimados de grama em diversas áreas, foi um empecilho para as equipes semifinalistas, que diversas vezes mostraram dificuldade para acertar passes e o domínio de bola. O Juventude começou com maior intensidade e uma marcação alta, sem dar espaços para a saída do Colorado, obrigando o meio campo do Inter a tentar toques longos.

Foi assim, entretanto, que os próprios mandantes quase abriram o marcador aos oito minutos da primeira etapa. Wescley ganhou na velocidade de Dourado e cruzou para Capixaba, que mandou por cima da goleira. O árbitro Douglas Schwengber da Silva marcaria o tiro de meta, mas foi flagrado impedimento na origem pela auxiliar Maíra Mastella Moreira.

Lentamente, os comandados de Miguel Ángel Ramírez descongestionavam o seu lento meio campo. Somente aos 20 minutos o time todo conseguiu avançar da intermediária e arrancou uma sequência de três escanteios, mas sem levar perigo real ao gol de Carné. O Juventude também não chegava muito, mas, quando o fazia, criava chances mais claras. Aos 25 minutos, Wescley aproveitou erro na saída de bola de Yuri Alberto após cobrança de escanteio do time da Serra, avançou pela direita e cruzou. Matheus Peixoto, com Lucas Ribeiro na cola, não alcançou a bola e se lançou ao chão.

Na beira do gramado, o técnico colorado chamava atenção para a saída de bola e cobrava maior composição e velocidade. Nos minutos finais, a parte tática foi mais ajustada, e, com toques rápidos, o Inter voltou a adentrar na área do Juventude. Aos 37, Patrick errou domínio, e a bola sobrou para Mauricio, que emendou de primeira, por cima do travessão. Na mesma volta do relógio, Yuri Alberto recebeu na área, mas Vitor Mendes se adiantou para fazer o corte.

Maurício, aos 41, tentou novamente o chute, desta vez de fora da área. Sem perigo: a bola cruzou a linha de fundo ao lado da trave esquerda. A primeira parcial teria acabado fria não fosse uma discussão por um lateral, aos 45. Lucas Ribeiro e Matheus Peixoto acabaram amarelados pela confusão. Após um minuto de acréscimo, fim de parcial.

Maior movimentação na segunda etapa

Sem alterações, os times voltaram a campo com a mesma estratégia. Aos três minutos, o Juventude ficou perto de abrir o marcador, depois que Marcos Vinicios aproveitou vacilo da zaga colorada e disparou pelo meio, sozinho. Na entrada da área, ao conduzir, a bola quicou no gramado ruim e acelerou, ficando nas mãos de Marcelo Lomba, que saía do gol para fechar o ângulo. Após o lance, o atacante ficou caído de joelhos no chão e deu dois socos. Empolgado, o Juventude chegou novamente, Paulo Henrique levou a melhor pela direita e cruzou, mas Marcos Vinicios errou o alvo.

Depois, foi a vez do Inter levar perigo. Aos 8, Patrick chegou bem pela esquerda, mas Eltinho afastou cruzamento de cabeça. Na sobra do escanteio, Maurício tentou o chute na sobra, mas a bola desviou no joelho de Vitor Mendes. Na sequência, Palácios recebeu pela esquerda, entrou na área e cortou pra dentro, mas a zaga cortou o chute na metade do caminho.

Mais participativo, no minuto posterior, o chileno ganhou do marcador e avançou, agora pela esquerda. O goleiro Marcelo Carné saiu para abafar, saltando na bola e derrubando o adversário. O árbitro marcou pênalti, gerando reclamações. Após ser chamado pelo VAR, ele fez a revisão e anulou a marcação, uma vez que houve toque na bola antes, mudando a trajetória.

Mudanças táticas não surtem efeito

Na tentativa de dar mais mobilidade, Ramirez fez modificações que alteraram a configuração tática. Lucas Ribeiro e Edenílson saíram para dar lugar a Rodrigo Lindoso, respectivamente. Assim, Dourado foi deslocado para a zaga. E foi justamente nas costas do capitão que o o Juventude conseguiu o lance que abriu o marcador. Wescley cruzou para Marcos Vinicios, que deixou o marcador para trás e avançou livre. Dessa vez, chutou firme a bola, que acertou o travessão e quicou dentro do gol, abrindo o placar para o Juventude. 

Com o revés, o técnico colorado mexeu novamente, colocando Caio Vidal na vaga de Palacios e Thiago Galhardo na de Maurício. Mas as mudanças não surtiram o efeito esperado, com a zaga ainda sendo responsável pela construção das jogadas diretamente com o ataque. O Colorado se lançava ao ataque, mas a afobação pela necessidade de marcar forçavam erros de passe e cruzamentos. Foi assim até o final dos cinco minutos de acréscimo: o time tentava nas bolas altas, mas não conseguiu empatar. No apito final, 1 a 0 para o Juventude, e a missão colorada no próximo final de semana de reverter o placar no Beira-Rio.

Campeonato Gaúcho 2021 |  Semifinal

Juventude 1
Marcelo Carné; Paulo Henrique, Vitor Mendes, Rafael Forster e Eltinho (Alyson); João Paulo, Matheus Jesus (Elton) e Wescley (Bocheca); Capixaba, Marcos Vinicios e Matheus Peixoto (Rafael Grampola).
Técnico: Marquinhos Santos

Inter 0
Marcelo Lomba; Heitor, Lucas Ribeiro (Rodrigo Lindoso), Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado, Edenílson (Nonato) e Maurício (Thiago Galhardo); Palacios (Caio Vidal), Patrick (Praxedes)e Yuri Alberto.
Técnico: Miguel Ángel Ramírez 

Gol: Marcos Vinicios (26″/2T) 
Cartões amarelos: Matheus Peixoto, Eltinho, Rodrigo Lindoso (JUV); Lucas Ribeiro, Maurício (INT).
Arbitragem: Douglas Schwengber da Silva
Local: Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves
Data e hora: 02/05, às 16h

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Eventos estavam ocorrendo em desacordo com a legislação vigente no enfrentamento ao Covid-19

Não houve ninguém ferido, e o trânsito não chegou a ficar prejudicado no local

Saída de pista foi registrada na manhã deste sábado, dia 15, no Km 366 da rodovia

Corridas terão transmissão ao vivo pelo canal Turismo Nacional no Youtube