Giro do Vale / Fazenda Vilanova / Geral

CCR ViaSul notifica Fazenda Vilanova, por pintura em viaduto, sem autorização

Concessionária justifica que pintura não foi autorizada e muda as características originais da obra

Foto: Juliano Beppler

A pintura realizada no viaduto da BR-386, em Fazenda Vilanova durante a administração de 2017 a 2020, do então prefeito José Luiz Cenci (PP) está gerando polêmica. Recentemente o atual prefeito Amarildo Luís da Silva (PDT) recebeu uma notificação da CCR ViaSul, concessionária que administra a rodovia, informando que a pintura gera problemas para a manutenção da estrutura, alegando que o grafite pode esconder eventuais rachaduras e gerar risco aos usuários.

De acordo com a concessionária “a regularização das estruturas poder ser feita com a volta da pintura original e/ou a manutenção da cor alterada”. O prefeito, disse que irá acatar o pedido da CCR ViaSul, e buscar responsabilizar os autores do projeto. “Vamos abrir um procedimento administrativo para apurar as responsabilidades, pois não tendo autorização da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), nem da CCR, o município não poderia ter feito a obra. Nós queremos revitalizar aquele espaço, mas faremos tudo com um projeto aprovado pelos órgãos competentes”, afirma.

O ex-prefeito da cidade, José Luiz Cenci, nega a informação e diz que a pintura não terá que ser retirada, pois não recebeu nenhuma notificação sobre o caso, e por isso não fará mais manifestações a respeito do assunto. Por outro lado, o atual prefeito conta que respondeu o documento enviado pela CCR e que, inclusive, tentou contato com a administração anterior para saber mais detalhes sobre o projeto.

Ainda de acordo com Amarildo, houve tentativa de contato com o ex-secretário de Administração, que teria informado não saber sobre projeto aprovado junto CCR ViaSul. O prefeito acredita que realmente não tenha.

A obra de pintura da estrutura teve um investimento de aproximadamente R$ 40 mil e para a remoção da mesma acredita-se que deverá ter o mesmo custo, totalizando R$ 80 mil.

Grupo Independente / Giro do Vale

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Neste período, apenas a cidade de Novo Tiradentes não registrou mortes por conta da doença

O suspeito tem 29 anos e estava com mandado de prisão preventiva expedido

Temperaturas ficam agradáveis ao longo de todo o dia

Produtos estavam armazenados de forma irregular e fora da temperatura adequada, com prazos de validade vencidos ou sem prazos de validade, sem identificação e procedência, além de higiene precária