Giro do Vale / Geral

Morre o ator gaúcho Paulo José

O falecimento ocorreu nesta quarta-feira, dia 11, aos 84 anos, em um hospital do Rio de Janeiro, após 20 dias com quadro de pneumonia

Foto: Divulgação

Paulo José morreu aos 84 anos, nesta quarta-feira, em um hospital particular, na cidade do Rio de Janeiro. Internado havia 20 dias, o artista apresentava um quadro de pneumonia. Há mais de 20 anos, ele sofria de Mal de Parkinson e lutava contra o avanço da doença. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da TV Globo. 

“Um dos maiores nomes da nossa dramaturgia, como ator e diretor, e também dono de uma voz marcante, Paulo José é daqueles artistas de quem o público sempre se sentiu próximo. Nas últimas décadas, entrou em nossas casas por meio de uma infinidade de personagens que ficam, assim como ele, para a história”, diz um dos trechos do comunicado enviado pela emissora. O artista deixa a esposa Kika Lopes e quatros filhos de outros relacionamentos: Ana, Bel e Clara Kutner (filhas dele com Dina Sfat) e Paulo Henrique Caruso (do relacionamento com Beth Caruso). 

Paulo José Gómez de Souza nasceu no dia 20 de março de 1937, em Lavras do Sul, no interior do Rio Grande do Sul. O primeiro contato com o teatro aconteceu na infancia, ainda no colégio. 

A carreira profissional começaria em 1955, em Porto Alegre. Ele ajudou a criar o Teatro de Equipe, junto com Paulo César Pereio, Lilian Lemmertz, Ítala Nandi, Fernando Peixoto, e outros. Entre inúmeros trabalhos no teatro, destacam-se: “Os Fuzis da Senhora Carrar”, de Brecht; “O Filho do Cão”, de Gianfrancesco Guarnieri, no qual foi diretor. Dirigiu e atuou na montagem carioca de “Arena conta Zumbi”.

Anos depois, na década de 1960, ele foi morar em São Paulo. Na capital, o artista trabalhou no chamado teatro de arena. A primeira participação em montagem teatral foi em Testamento de um Cangaceiro (1961), de autoria de Chico de Assis. Iniciou sua carreira no cinema, em 1966, com o filme “O Padre e a Moça”. Foi protagonista de produções como “Todas as Mulheres do Mundo”, “Saneamento Básico, o Filme” e “Policarpo Quaresma, Herói do Brasil”. Na TV, estreou em 1969 com Zé Mário na novela “Véu de Noiva”. Em 17 de agosto de 1999, a Prefeitura de Porto Alegre concedeu ao ator o título de Cidadão de Porto Alegre. Em agosto de 2000, Paulo José foi homenageado no 28° Festival de Cinema de Gramado com o Troféu Oscarito. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Crime ocorreu no Bairro Santo Antônio, e autor fugiu após o crime

Carro foi removido ao depósito e a mulher foi conduzida à DPPA de Lajeado

Receita já informou os contribuintes sobre pendências

No Vale do Taquari, o sol aparece entre nuvens