Giro do Vale / Destaque / Estrela / Geral

Estrela decreta racionamento para uso de água

Será permitido apenas o uso para fins domésticos, higiênicos e para dar de beber aos animais; medidas passam a valer imediatamente, pelo prazo inicial de 30 dias

Foto: Divulgação

O Governo de Estrela decretou, na manhã desta sexta-feira, dia 31, racionamento para o uso de água no município. Após reunir-se com presidentes e representantes das 27 associações de água do interior do município, o chefe do Executivo optou por restringir o consumo de água, pelo prazo inicial de 30 dias, para evitar possíveis problemas no abastecimento de água. O decreto já está em vigor e será fiscalizado. Participaram da reunião também, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Estrela, Corpo de Bombeiros, Emater/RS-Ascar e representantes da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) de Estrela.

“Nossa equipe estará de prontidão durante todo o feriado e fim de semana, para atender os produtores, caso seja necessário, ou ainda, tenhamos algum problema de falta de água no interior”, destaca o prefeito Elmar Schneider. De acordo com ele, a Defesa Civil de Estrela e as Secretarias Municipais de Agricultura e Saúde organizaram-se em regime de plantão para atender possíveis eventualidades.

O Decreto 254, assinando na manhã desta sexta-feira, 31, permite apenas o uso de água para fins domésticos, consumo com higiene e para dar de beber aos animais. Pelos próximos 30 dias – tempo de vigência inicial do decreto – fica proibida a irrigação de gramados e plantações, troca total ou parcial de águas em piscinas de clubes, entidades e residências. Fica proibida também a lavagem de calçadas de prédios comerciais e industriais, condomínios ou residências. “O Município fiscalizará e punirá, de acordo com a legislação vigente, quem descumprir o decreto”, reforça Schneider.

O decreto traz ainda a preocupação com a estiagem. Sem previsão de chuvas capazes de recuperar a quantidade de água nos rios e reservatórios, tornou-se necessário o uso racional e restrito da água, que passa a ser utilizada apenas para fins estritamente essenciais. “O último registro de chuva com volume superior a 50 milímetros, ocorreu em 13 de setembro passado. E não há modelos que projetem chuva forte nos próximos dias”, alerta o secretário Municipal de Agricultura, Douglas Sulzbach.

Linha de crédito para reservatórios

Durante o encontro com os representantes das associações de águas de Estrela, um dos problemas recorrentes nas propriedades rurais está relacionado com a ausência de reservatórios particulares de água. Por conta do aumento no consumo, nas regiões mais altas, a água chega com menos pressão e prejudica o abastecimento.

Com capacidade para abastecimento, por conta da vazão dos 47 poços em funcionamento, o maior problema gerado com o aumento no consumo de água encontra-se na capacidade individual de armazenamento das propriedades rurais. A oferta de água ainda não é uma preocupação no interior, no entanto, com a projeção de um verão quente e seco e a falta de chuva, em caso de redução nos volumes de água dos poços, será necessário o investimento em armazenamento individual de água.

“Em 80% dos casos, um reservatório com capacidade de armazenamento para 24 horas é o suficiente. Trata-se de um pequeno investimento, mas que nem sempre é viável às famílias”, aponta o presidente da Associação das Associações de Águas de Estrela, Urbano José Diehl.

Para reduzir este problema será feito um levantamento para apurar quais famílias necessitam de reservatório de água, e em que proporção. “Iremos nos reunir com uma instituição financeira para avaliar qual pode ser a melhor linha de crédito para ajudar os produtores, para que seja providenciada a instalação de reservatórios nas propriedades que ainda não os têm. Esta será uma ação conjunta com a Secretaria Municipal de Agricultura”, determina o prefeito.

Atenção aos fogos de artifício da virada

Segundo dados do Corpo de Estrela, nas últimas semanas, foram registrados 68 focos de fogo e pequenos incêndios em vegetação na região. “Qualquer fagulha pode provocar um incêndio, assim como fogos, rojões e materiais semelhantes”, alerta o sargento Marcos Eliberto Hammpel, do Corpo de Bombeiros de Estrela.

Uma das orientações repassadas à população para este fim de ano, é a atenção redobrada ao uso de fogos de artifício nas comemorações de Ano-Novo.

Outra recomendação dos bombeiros diz respeito à prática de queimadas em lavouras. A orientação é para que os produtores evitem colocar fogo em vegetação, especialmente durante o período de estiagem mais severa.

AI

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Município já contabiliza em janeiro, cinco vezes mais casos do que o total de dezembro de 2021

Obras serão realizadas nos bairros Laranjeiras e São João

Carro que atropelou o rapaz, fugiu do local do acidente sem prestar socorro

Olinda Bolsonaro estava internada no Hospital São João, em Registro, no interior paulista