Giro do Vale / Geral

Idosa acorda depois de médicos atestarem sua morte, no Litoral gaúcho

Agente funerário percebeu que ela estava vida no momento em que foi recolher o corpo

Foto: Divulgação

Uma mulher de 78 anos foi encontrada viva por um agente funerário que havia ido ao Posto 24h Eva Dias de Melo, para recolher o seu corpo. Isso ocorreu após três médicos terem dado a idosa como morta. O fato aconteceu em Cidreira no Litoral gaúcho.

Clotilde Rieck foi levada para a unidade de saúde na manhã do dia 30 de dezembro depois de sofrer um ataque cardíaco. Ela logo teria sido intubada e levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Depois de uma hora, médicos informaram que ela havia falecido.

Os familiares começaram a providenciar o registro de óbito junto ao cartório, e quando estavam escolhendo o caixão, receberam a ligação de um funcionário da funerária contratada para recolher o corpo no posto de saúde. Do outro lado da linha, o homem informava quando chegou para recolher o corpo, encontrou Clotilde com um olho aberto e um braço levantado, como se estivesse pedindo socorro.

No mesmo dia, a idosa foi encaminhada ao Hospital Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, onde permaneceu na UTI até a quinta-feira, dia 6, quando foi levada para o quarto. Não há previsão de alta. Segundo a família, ela está bem, mas não sabe o que aconteceu.

A médica que atendeu a idosa no Posto de Saúde, assegura que a paciente ficou sem sinais vitais por 40 minutos e teria sofrido choque séptico, uma infecção generalizada que causa falência de órgãos.  

A família registrou boletim de ocorrência, e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Também foi aberto um procedimento administrativo para apurar a conduta da equipe médica.

GZH

Comentários

  1. Julia da Silva Marques disse:

    Isso é o poder de Deus. Não adianta os médicos fazerem se não é a sua hora Não vai

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Município já contabiliza em janeiro, cinco vezes mais casos do que o total de dezembro de 2021

Obras serão realizadas nos bairros Laranjeiras e São João

Carro que atropelou o rapaz, fugiu do local do acidente sem prestar socorro

Olinda Bolsonaro estava internada no Hospital São João, em Registro, no interior paulista