Giro do Vale / Polícia

Mulher é presa, suspeita de planejar a morte do marido para receber o seguro

Enteado da vítima, também teria ajudado a mãe a articular o crime

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Uma mulher foi presa na manhã desta quinta-feira, dia 27, durante a Operação Viúva Negra, após investigações da Polícia Civil apontarem ela como articuladora da morte de seu companheiro há sete meses em Viamão, na região Metropolitana de Porto Alegre. O filho dela, e enteado da vítima também teria participado do planejamento. O crime teria ocorrido, para que ela recebesse o dinheiro do seguro de vida e a indenização de uma ação trabalhista que ele estava por receber.

O cumprimento de prisão preventiva da mulher ocorreu na sua casa, já o filho está cumprindo pena por tráfico de drogas e receptação. O suspeito de ter intermediado a negociação com o enteado da vítima, está preso por outro crime, e um dos homens apontados como executores foi morto em um assalto a um posto de combustíveis. O outro, já está recolhido no Presídio Central desde o ano passado.

Inicialmente o caso foi tratado como latrocínio – roubo seguido de morte, já que alguns pertences da vítima haviam sido levados. Porém uma denúncia anônima, e um áudio de WhatsApp foram determinantes nas investigações. Na mensagem, um dos envolvidos se vangloriava de ter matado o homem. Quando este foi preso, em seu celular apreendido, foi encontrada a mensagem e a partir daí, foi possível chegar nos mandantes do crime, diz a Polícia Civil.

O crime ocorreu por volta das 2h da madrugada do dia 14 de junho, quando estavam em casa apenas a vítima, sua mulher e o filho de 15 anos do casal. Segundo a polícia, a mulher deixou a porta de casa aberta para facilitar a entrada dos criminosos, como havia sido previamente combinado com o intermediador. Mas, quando os dois homens pularam o muro, a vítima se levantou e teve tempo de trancar a porta da entrada.

Os executores arrombaram a porta e entraram em luta corporal com o morador. Durante a briga, a arma de um dos criminosos caiu no chão, mas ele conseguiu pegar de volta, e enquanto um deles ficou com a mulher e o filho em um quarto, o outro atirou no homem.

A polícia não sabe informa o valor, nem se a companheira teve acesso ao seguro de vida de Maciel, que tinha a colocado como beneficiária. Mas aponta que, nos últimos meses, ela quitou o carro de R$ 40 mil do casal.

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Declaração ocorre após pressão feita por correligionários para que ex-governador desista de disputar cargo neste ano

Campo de futebol sete do Parque Pôr do Sol passa a levar o seu nome

Acidente ocorreu no km 34 da rodovia, na localidade de Linha Cordilheira

Três carros se envolveram na colisão que vitimou um jovem de 18 anos