Giro do Vale / Geral

Chega a 182 o número de mortes na maior tragédia de Petrópolis

Bombeiros ainda buscam 104 pessoas que estão desaparecidas após a cidade ter sido atingida por forte temporal

Foto: Divulgação

Uma semana após a maior tragédia já registrada em Petrópolis (RJ), os bombeiros confirmaram que chegou a 182 o número de mortos na cidade da região serrana. Continuam desaparecidas 104 pessoas e cerca de 800 ficaram sem casa após um temporal devastar o município na última terça. 

Com o objetivo de ajudar na identificação e localização de vítimas, a Polícia Civil iniciou um mutirão para coleta de DNA de familiares de desaparecidos na cidade.

Na tarde de segunda, as sirenes voltaram a tocar em 15 localidades para alertar a população, mais uma vez, sobre o risco de chuva forte e novos deslizamentos na região. O município se mantém no sétimo dia de estágio operacional de crise.

De acordo com a prefeitura, 853 pessoas estão abrigadas em 13 pontos de apoio montados em escolas da rede municipal de Petrópolis.

Em meio à mobilização de todo o país para ajudar a população afetada pela chuva, a PM prendeu um homem suspeito de se passar por policial civil para desviar doações. O caso é investigado pela 106ª DP (Itaipava).

Em 1988, ocorreu o segundo maior desastre por temporais na história de Petrópolis, com 134 vítimas. Uma das piores tragédias ambientais da história do Brasil aconteceu em 2011, na região serrana, que deixou 918 mortos e 30 mil desabrigados.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Declaração ocorre após pressão feita por correligionários para que ex-governador desista de disputar cargo neste ano

Campo de futebol sete do Parque Pôr do Sol passa a levar o seu nome

Acidente ocorreu no km 34 da rodovia, na localidade de Linha Cordilheira

Três carros se envolveram na colisão que vitimou um jovem de 18 anos