Giro do Vale / Forquetinha / Política

Justiça determina cassação de prefeito e vice-prefeito de Forquetinha

Paulo José Grunewald (PP) e Grasiani Galli (MDB) seguem no cargo até o julgamento do recurso que deve ser apresentado pela defesa

Prefeito Paulo José Grunewald (PP) e vice-prefeito Grasiani Galli (MDB). (Foto: Prefeitura Municipal de Forquetinha / Divulgação)

A Justiça determinou a cassação do mandato do prefeito de Forquetinha, Paulo José Grunewald (PP), e do vice-prefeito, Grasiani Galli (MDB). Eles são suspeitos de contratar e recontratar pessoas em cargos de confiança (CCs) e estagiários, aumentando o número de servidores e os salários com objetivo eleitoral. 

Na sentença, foram citados cinco casos de servidores do município que teriam sido exonerados e recontratados com intervalo de poucos dias. Em uma situação, uma das servidoras, que ocupava o cargo de diretora de departamento da Secretaria Municipal de Administração e Fazenda, foi exonerada em 9 de março de 2020 e recontratada no dia seguinte como assistente superior na mesma secretaria. O salário passou de R$ 2.491,83 para R$ 3.938,22, um aumento de 58%. 

Em um dos casos, a elevação salarial chegou a 63%. O caso foi de uma servidora exonerada do cargo de dirigente de equipe da Secretaria Municipal de Saúde, Habitação e Assistência Social, e recontratada cinco dias depois, como diretora de departamento da mesma secretaria. O mesmo teria acontecido com outra estagiária, que foi recontratada com salário maior. 

De acordo com a sentença, uma das testemunhas, exonerada após as eleições, relatou que a sua contratação aconteceu para que a sua família votasse nos candidatos. Conforme a juíza Carmen Luíza Rosa Constante Barghouti, os dados podem configurar abuso de poder, comprometendo a disputa entre os candidatos.

O advogado responsável pela defesa, Fábio Gisch, disse que respeita, mas não concorda com a decisão. De acordo com o advogado, a troca de cargos e os aumentos não tiveram objetivos eleitorais. 

“Essa troca de cargos, esses aumentos, são da conveniência administrativa, para a continuidade dos serviços”, disse. 

O processo foi movido pelo Partido Trabalhista do Brasil (PTB), derrotado nas eleições municipais de 2020. A defesa deve apresentar recurso ainda nesta semana. Como a decisão é em primeira instância e não foi solicitado o afastamento dos políticos, eles seguem no cargo até o julgamento dos recursos.

GZH

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Cerca de 155 agentes cumpriram 30 mandados judiciais em 12 cidades gaúchas, tendo como alvos também a caça ilegal e o tráfico de armas

Com bastante nebulosidade e tempo instável, a temperatura varia pouco

Foi descartado qualquer tipo de sinal de violência no corpo da criança

Foi a quinta vez consecutiva que prêmio não teve seis acertadores