Giro do Vale / Política

Bolsonaro oficializa a saída de nove ministros do governo

Titulares de nove pastas deixam o governo para disputar as eleições e aumentar a base de apoio do atual chefe do Executivo

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Na tentativa de aumentar a base de apoio nos estados e no Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro oficializou, em publicação no Diário Oficial da União desta quinta-feira, dia 31, a saída de nove ministros, que deixam os cargos com vistas às eleições de outubro deste ano.

Veja, abaixo, quais ministros deixam a gestão Bolsonaro:

– Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional
– Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos
– Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura
– Marcos Pontes, ministro da Ciência, da Tecnologia e das Inovações
– João Roma, ministro da Cidadania
– Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
– Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e da Previdência
– Gilson Machado, ministro do Turismo
– Flávia Arruda, ministra da Secretaria de Governo

Também estava prevista a exoneração do ministro da Defesa, Braga Netto, no entanto, a ordem ainda não foi publicada no Diário Oficial da União. No lugar dele, deve assumir o atual comandante do Exército, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

Em agenda pública em Rondônia no início de fevereiro, Bolsonaro havia dito que 11 ministros deixariam os postos para disputarem as eleições, no entanto, o número de titulares caiu diante das negociações políticas. “Dia 31 de março, o grande dia, é um pacotão: 11 saem e 11 entram”, disse na ocasião.

Veja, abaixo, quem assume os ministérios na gestão Bolsonaro:

– Ministério do Desenvolvimento Regional: Daniel de Oliveira Duarte
– Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos: Cristiane Britto
– Ministério da Infraestrutura: Marcelo Sampaio
– Ministério da Ciência, da Tecnologia e das Inovações: Paulo Alvim
– Ministério da Cidadania: Ronaldo Vieira Bento
– Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: Marcos Montes
– Ministério do Trabalho e da Previdência: José Carlos Oliveira
– Ministério do Turismo: Carlos Alberto Gomes de Brito
– Ministério da Secretaria de Governo: Célio Faria Júnior

Pelas regras do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os ministros devem renunciar aos postos até 2 de abril para disputarem cargos eletivos. As eleições estão marcadas para o dia 2 de outubro – data em que os brasileiros vão eleger presidente da República, governadores, senadores e deputados federais e estaduais (exceto no DF, onde serão eleitos deputados distritais). Eventual segundo turno será realizado no dia 30 do mesmo mês.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Declaração ocorre após pressão feita por correligionários para que ex-governador desista de disputar cargo neste ano

Campo de futebol sete do Parque Pôr do Sol passa a levar o seu nome

Acidente ocorreu no km 34 da rodovia, na localidade de Linha Cordilheira

Três carros se envolveram na colisão que vitimou um jovem de 18 anos