Giro do Vale / Destaque / Polícia

Operação policial investiga possível desvio de recursos da Fase

Investigação da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção apurou prejuízo ao erário público de cerca de R$ 368 mil entre 2018 e 2020

Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira, dia 12, a operação Firenze, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa que desviava recursos de entidades públicas do Estado do Rio Grande do Sul. A investigação apontou um suposto desvio de aproximadamente R$ 368 mil reais, em valores nominais, entre 2018 e 2020, por parte de um instituto privado voltada ao acolhimento de jovens em situação de semiliberdade na Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) da Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo.

A ação foi conduzida pela 1ª Delegacia de Combate à Corrupção (1ªDECOR), da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DCCOR) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em Porto Alegre e em Novo Hamburgo.

Segundo o delegado Max Otto Ritter, funcionários da organização não-governamental se utilizavam de termos de parcerias firmados com o poder público para o suposto desvio de parte dos valores recebidos e que deveriam ser destinados a fins sociais, vinculados à Fase, utilizando-os em proveito próprio e alheio.

Desse modo, a partir das informações advindas da Controladoria e Auditoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul, assim como do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, os policiais civis verificaram que os possíveis desvios de recursos aconteciam desde o ano de 2018, gerando prejuízo ao erário estadual.

As buscas nesta manhã tiveram por objetivo a apreensão de documentos e demais objetos de interesse às investigações, a fim de identificar a responsabilidade de todos os envolvidos. A reportagem do Correio do Povo já entrou em contato com a Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo.

O mesmo instituto havia sido alvo de uma operação da Polícia Federal no dia 14 de dezembro do ano passado e que apurava o suposto desvio de recursos públicos do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS) e do Fundo Nacional de Saúde (FNS) em Porto Alegre.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Declaração ocorre após pressão feita por correligionários para que ex-governador desista de disputar cargo neste ano

Campo de futebol sete do Parque Pôr do Sol passa a levar o seu nome

Acidente ocorreu no km 34 da rodovia, na localidade de Linha Cordilheira

Três carros se envolveram na colisão que vitimou um jovem de 18 anos