Giro do Vale / Geral

Domingo começa com instabilidade no Rio Grande do Sul

Cenário é de alto risco meteorológico no começo de maio

Foto: Divulgação

Domingo tem início com tempo fechado, chuva e garoa em diversas regiões do Rio Grande do Sul. No decorrer do dia, a nebulosidade diminui em muitas áreas e o sol até aparece com nuvens, porém pontos da Metade Norte seguem com maior nebulosidade e instabilidade.

Com o aumento da umidade, o amanhecer não repete as marcas frias do sábado. A temperatura à tarde não muda muito e segue amena. Reforça-se o alerta de chuva extrema nesta semana no Norte e no Nordeste do Rio Grande do Sul, além do Sul e o Leste catarinense. No Vale do Taquari, a temperatura vai variar entre 16ºC e 20ºC. 

Alerta de evento extremo de chuva e ciclone

A MetSul Meteorologia alerta para um cenário de alto risco meteorológico no começo de maio no Sul do Brasil com a formação de um ciclone sobre a região, o que não é comum, e a ocorrência de um episódio extremo de chuva que deve afetar o Rio Grande do Sul e Santa Catarina com acumulados excepcionalmente altos em algumas cidades e elevado potencial de transtornos para a população e perigo para moradores de áreas de risco. Os dados analisados pela MetSul indicam que serão vários dias seguidos de instabilidade no Sul do país, afetando o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná.

A atmosfera volta a se instabilizar já neste sábado, dando início à sequência de muito dias consecutivos com registro de chuva na região. Neste fim de semana, a chuva atinge principalmente áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina com instabilidade isolada no território paranaense. A nebulosidade aumenta muito hoje com chuva em várias áreas e persiste ao longo do domingo com mais chuva, agora concentrada mais sobre a Metade Norte. Ocorre que o tempo seguirá instável no Sul do país na segunda, terça, quarta e, conforme alguns dados, ainda na quinta em poucas áreas. Mais, a instabilidade vai se intensificar com muita chuva e vento pela formação de um ciclone na região.

Na segunda, à medida que a pressão cai, se espera intensificação da chuva, como na Metade Norte. De terça para quarta, vórtice ciclônico começa a se organizar em um ciclone, o que resultará em vento por vezes forte e chuva forte a muito intensa com altos acumulados. Que choverá muito é certo, mas os dados não convergem sobre a posição exata do centro do ciclone, o que traz reflexos nos prognósticos de quais áreas devem ter chuva excessiva.

A maioria dos dados sinaliza para a Metade Norte gaúcha e Santa Catarina, sobretudo no Planalto Médio, Serra, Litoral Norte, Aparados, e o Sul e o Leste catarinense com marcas que podem atingir 150 mm a 300 mm em vários pontos. Modelo europeu chega apontar 40 mm a 500 mm no Sul de Santa Catarina. Com isso, o cenário é crítico com alto o risco de alagamentos, inundações, queda de barreiras, deslizamentos de terra e cheias de rios com enchentes.

MetSul / NIH Univates

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Declaração ocorre após pressão feita por correligionários para que ex-governador desista de disputar cargo neste ano

Campo de futebol sete do Parque Pôr do Sol passa a levar o seu nome

Acidente ocorreu no km 34 da rodovia, na localidade de Linha Cordilheira

Três carros se envolveram na colisão que vitimou um jovem de 18 anos