Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter joga pouco e só empata com o Atlético-GO no Beira-Rio

Empate em 1 a 1 teve pressão dos visitantes, gol de Diego Churín e vaias no encerramento da 8ª rodada do Brasileirão na noite desta segunda-feira

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Os pouco mais de 11 mil torcedores que foram ao Beira-Rio na noite fria desta segunda-feira ficaram insatisfeitos, e com razão. O Inter até saiu na frente com um gol cedo, mas jogou mal, foi pressionado e cedeu empate em 1 a 1 para o Atlético-GO, no encerramento da 8ª rodada. E poderia ter sido até pior, se não fosse a boa atuação do goleiro Daniel. Com o resultado, o Inter chega só a 11 pontos, perde de saltar na tabela e se mantém na 12ª posição no Campeonato Brasileiro.

No primeiro tempo, logo aos 12 minutos, Wanderson abriu o placar para o Inter. Na etapa final, no entanto, depois de intensa pressão do Atlético-GO, o ex-Grêmio Diego Churín empatou e deu números finais ao jogo. 

O Inter volta a campo apenas no próximo domingo, quando enfrenta o Red Bull Bragantino. A partida, válida pela 9ª rodada dao Brasileirão, acontece no Nabi Abi Chedid, às 19h.

Inter marca cedo, mas recua 

O Inter teve a volta de Alan Patrick que, por ter chegado depois, não pode atuar na Copa Sul-Americana. De Pena mais uma vez foi escalado no meio campo e, no comando de ataque, Matheus Cadorini foi a opção diante do lesionados Alemão e de Wesley Moraes, que ficou no banco de reservas por opção de Mano.

Desde o início da partida, o Inter ocupou o campo adversário e pressionou o Atlético-GO, que errava muitos passes na defesa, facilitando o trabalho ofensivo. Tanto que, antes dos 10 minutos, foram pelo menos três finalizações perigosas. A melhor delas aos 9, quando De Pena recebeu na entrada da área, ajeitou e bateu no canto esquerdo do goleiro Ronaldo, que mergulhou para espalmar e evitar o primeiro. 

Logo aos 12 minutos, a vantagem começou a ser construída. Em arrancada fulminante em contra-ataque, Alan Patrick puxou o Inter para o ataque e, mesmo com as trombadas, não caiu. Seguiu em pé tempo suficiente para achar passe curto, rasteiro e preciso para Wanderson. Ele invadiu a área, protegeu e bateu cruzado, na saída de Ronaldo, para fazer 1 a 0 para os donos da casa.

Três minutos depois, o Atlético-GO tentou uma resposta imediata. Primeiro, com Diego Churín, que bateu forte da marca do pênalti e obrigou Daniel a mandar para escanteio. No lance da cobrança, ela se apresentou para Baralhas na entrada da área. Ele fuzilou forte, mandando uma paulada na forquilha do travessão esquerdo do goleiro do Inter, que só olhou e torceu enquanto ela se perdia pela linha de fundo em tiro de meta.

O Atlético-GO encontrava o caminho para levar perigo para a defesa do Inter especialmente pelo lado direito. Nas costas de Renê, Hayner e Jorginho encontravam espaço para descer em velocidade e até mesmo driblar no setor. Para sorte do Inter, o centroavante dos visitantes era Diego Churín. Quase sempre atrasado e nunca inteiro nos lances, era um impecilho a mais para o Atlético-GO chegar ao gol, já que os cruzamentos chegavam ao comando de ataque.

Melhor na segunda metade do primeiro tempo, o Atlético-GO somou mais finalizações ao fim dos 45 minutos. A melhor delas aos 38 minutos, quando o Inter errou a saída de bola, e Airton achou grande passe para Wellington Rato. Livre na entrada da área, ele bateu forte, uma bomba, obrigando Daniel a sair corajosamente para, de peito, defender e mandar para escanteio, sendo fundamental para levar a partida com vitória parcial colorada ao intervalo.

Daniel até tenta segurar, mas Inter cede empate 

O técnico Mano Menezes optou por já voltar do vestiário com uma troca. Colocou Taison, jogador mais móvel, no lugar do centroavante Matheus Cadorini. O garoto até teve boas chances de marcar na primeira etapa, mas não foi bem. Desperdiçou na cara do gol e pode ter colocado fora a oportunidade de se firmar no comando de ataque do Inter, que ainda busca um jogador de origem para a posição. 

Mas foi o Atlético-GO quem seguiu melhor na partida. Especialmente com a boa atuação do volante Marlon Freitas, que distribuía o jogo e ajudava a levar o time ao ataque. Aos 13 e aos 14, em dois lances em sequência, as finalizações do time visitante começaram em jogadas dos pés dele. Na mais perigosa, passou ao lado do gol defendido por Daniel, levando perigo.

Sem encontrar facilidade pelo meio, Mano Menezes promoveu mais trocas, aos 18 minutos. Alan Patrick, que fez bom primeiro tempo, mas pareceu cansar e sumiu na etapa final, deixou o campo para a entrada de David. Já Pedro Henrique entrou no lugar de De Pena, que na noite desta segunda-feira não conseguiu repetir outras boas atuações que fez com a camisa colorada.

Jogando pouco na segunda etapa, o Inter seguiu cedendo oportunidades, e contando com seu goleiro para salvar. em nova grande chance, quase na risca da pequena área, Wellington Rato bateu forte, rasteiro, ela desviou na zaga e subiu. Daniel conseguiu fazer o movimento para voltar, espalmar e mandar para escanteio. Quando não era o goleiro, sobrava para os zagueiros: em chute cruzado da esquerda, Bruno Mendez tirou de cima da linha. 

Mas não poderia escapar para sempre. Aos 33 minutos da etapa final, o Atlético-GO chegou ao gol de empate. Em uma jogada toda feita por velhos conhecidos do futebol gaúcho. Léo Pereira, que havia entrado no segundo tempo, cruzou do bico da grande área, do lado esquerdo. Diego Churín, ex-Grêmio, subiu livre na marca do pênalti, para cabecear no canto esquerdo de Daniel, empatando e dando justiça ao placar. 

No fim, escapou até de sofrer a virada. Já depois dos 40, o Atlético-GO não recuou. Pelo contrário. Sentindo o bom momento e que poderia conquistar a vitória, seguiu no ataque. Após cobrança de escanteio, Bruno Mendez voltou a salvar em cima da linha, e manteve o ponto conquistado como algo até positivo, diante da atuação. Após o apito final, muitas vaias para o Inter no encerramento da rodada. 

Campeonato Brasileiro – 8ª rodada

Inter 1

Daniel; Bustos, Bruno Méndez, Vitão e Renê; Rodrigo Dourado, Edenilson, De Pena (Pedro Henrique) e Alan Patrick (David); Wanderson (Wesley Moraes) e Matheus Cadorini (Taison). Técnico: Mano Menezes

Atlético-GO 1

Ronaldo; Hayner, Wanderson, Ramon e Jefferson (Arthur Henrique); Gabriel Baralhas (Shaylon), Marlon Freitas, Wellington Rato e Jorginho (Edson Fernando); Airton (Leo Pereira) e Churín. Técnico: Jorginho

Gols: Wanderson (12/1T) e Diego Churín (33/1T)

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Cartões amarelos: Pedro Henrique (Inter); Hayner (Atlético-GO)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data e hora: 30/05, às 20h

Público: 11.050 torcedores 

Renda: R$ 470.888,00

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

As duas vítimas fatais estavam em uma Parati com placa de Cruzeiro do Sul

Estado também terá o avanço de ar frio e seco neste final de semana

Após vitória com autoridade, Colorado é terceiro colocado, com 24 pontos e segue na caça aos líderes da competição

Dois criminosos realizaram o roubo em uma casa na localidade de Linha Travessa