Giro do Vale / Coluna do Chimarrão

Chimarrão_cabeçalho

== Conforme informações que colhi junto de quem conhece a questão tributária municipal, a atualização cadastral sairá do papel e passará para a prática a partir de janeiro de 2018, independentemente da apreciação de matéria envolvendo o projeto que está no legislativo. O que depende da câmara é a atualização da planta de valores.

== A atualização cadastral é referente às medições dos imóveis e lançamento de metragem quadrada por imagem de satélite. Já a planta de valores embasa a avaliação dos imóveis, ou seja, a fórmula que compõe a base de cálculo do valor venal dos imóveis, sobre a qual é aplicada a alíquota de IPTU.

== O novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, apontou dúvida sobre a conclusão de que houve corrupção por parte de Michel Temer no caso da JBS. Em entrevista coletiva nessa segunda-feira (20), Segóvia criticou o pouco tempo dedicado pela PGR (Procuradoria-Geral da República) à investigação do caso.

== Para Segóvia, há hoje um “ponto de interrogação no imaginário” da população sobre o papel do presidente no crime de corrupção atribuído pela PGR. Temer foi denunciado por Rodrigo Janot, então procurador-geral, por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa em decorrência da delação de Joesley Batista.

== “A gente acredita que, se fosse sob a égide da Polícia Federal, essa investigação teria de durar mais tempo porque uma única mala talvez não desse toda a materialidade criminosa que a gente necessitaria para resolver se havia ou não crime, quem seriam os partícipes e se haveria ou não corrupção”, afirmou.

== “É um ponto de interrogação que fica hoje no imaginário popular brasileiro e que poderia ser respondido se a investigação tivesse mais tempo”, completou.

== A mala a que Segóvia se refere foi um dos pilares da denúncia oferecida pela PGR contra o presidente por corrupção passiva. A acusação foi barrada pela Câmara em agosto O novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, apontou dúvida sobre a conclusão de que houve corrupção por parte de Michel Temer no caso da JBS.

== O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot rebateu as declarações do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, de que foi açodada a investigação sobre a mala com R$ 500 mil entregas pela JBS a um ex-assessor do presidente Michel Temer.

== Para Janot, a fala de Segovia mostra desconhecimento da legislação e do trabalho feito pela própria Polícia Federal nesse caso. À Folha o ex-procurador questionou o motivo das declarações. “A pergunta que não quer calar é: ele se inteirou disso ou ele está falando por ordem de alguém?”

== O texto acima já pode dar a entender como a blindagem de Temer está sendo costurada e a população continua a perceber que as instituições estão sendo manipuladas ardilosamente pelos que estão no poder.

== O que me admira é acompanhar em certos grupos de redes sociais figuras que não admitem que se fale de que os atuais governantes não estão governando, mas se defendendo para se manter no poder até outubro próximo, quando novamente passarão pelo crivo das urnas.

== Aliás, o governo já conseguiu isso com o beneplácito dos nobres deputados e também com ações tipo “Pilatos” da maioria dos ministros do STF. Por isso há que se pensar em que instituições acreditarmos. Eu estou cético a esse comando em todas as esferas, inclusive na justiça que para mim era o último bastião, infelizmente.

== O juiz federal Sérgio Moro negou ontem a transferência definitiva do ex-deputado Eduardo Cunha, preso na Operação Lava Jato, para o sistema prisional de Brasília ou do Rio de Janeiro, cidade de origem do parlamentar. Cunha foi condenado a 15 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, sem direito de recorrer em liberdade. Atualmente, ele está preso no Complexo-Médico Penal, na região metropolitana de Curitiba.

== Nas últimas semanas, Cunha ficou preso temporariamente em Brasília em função dos depoimentos que estava prestando em outro processo oriundo da Lava Jato no Distrito Federal. No entanto, após o interrogatório, seu retorno a Curitiba foi determinado pela Justiça.

== Os advogados de Cunha alegaram que a esposa do ex-parlamentar mora em Brasília, o escritório de sua defesa fica na capital federal e que os deslocamentos para depoimentos em várias investigações geram custos ao governo.

== Ainda resta uma tênue esperança no Juíz Sérgio Moro e lendo as alegações de advogados de Cunha dá para perceber as artimanhas, como a necessidade de sua transferência em virtude dos custos que gera ao governo.

== Se seus depoimentos geram custos não é para o governo, pois esse não produz para a riqueza do país, ou seja, as despesas são nossas, pois o que Cunha solapou ao longo dos anos daria para estancar muitas necessidades básicas da população mais carente.

== Isso deveria ser lembrado por sua defesa, que, aliás, está fazendo o seu papel de defensora de um corrupto contumaz e não dos interesses nacionais, os quais estão sendo dizimados por tantos políticos inescrupulosos que, reforço, é quase impossível acreditarmos que esse país ainda tem jeito se se consertar.

Reflita: Otimismo é esperar pelo melhor. Confiança é saber lidar com o pior. (Roberto Simonsen)

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Passo do Sobrado, também no Vale do Rio Pardo, foi outra cidade com registro de destelhamento de casas.

Outra pessoa morreu de overdose, antes do desabamento da estrutura.

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.