Giro do Vale / Coluna do Chimarrão

== A polêmica mais recente de Bom Retiro do Sul ficou por conta da decisão da administração em não subsidiar o carnaval local, como há 30 anos vinha sendo realizado e se tornou referência regional. A medida segundo nota oficial foi priorizar a saúde pública e o corte tomou conta das redes sociais.

== Naturalmente é compreensível que o foco foi bem dirigido e mostra também a coragem na atitude do prefeito Edmilson em bater de frente com uma grande parcela da comunidade que apoia a festa mais popular do país e que tem tornado o município conhecido na região por se mantes a festa anual de carnaval.

== Observei os vários comentários nas redes e também nos grupos de watzapp contrários e favoráveis à medida que visa colocar a saúde como prioridade e não dá para negar que o setor merece atenção. Mas os carnavalescos não engoliram que somente o carnaval pague por uma situação de contingenciamento financeiro e as demais entidades que fazem parte da cultura local continuem sendo subsidiados.

== Enfim, a situação econômica dos municípios, em especial os menores, não tem sido fácil com a transferência da responsabilidade de gestão dos gastos públicos nas áreas vitais pelos governos da União e Estado, tem feito com que a população fique desassistida em saúde, segurança, mobilidade urbana e que essas medidas venham a ser tomadas, como ocorreu nessa semana com o corte do carnaval.

== Minha opinião, mas ficou claramente perceptível que a maior reclamação foi de quem faz carnaval e o pensamento é que cultura tem vários segmentos e somente houve corte no setor da festa mais antiga do município e mais popular do Brasil, conhecido por ser o país do carnaval.

== Mas enfim, o debate sobre esse tema muito polemizado na semana ainda deve permanecer, pois as opiniões são as mais diversas cada lado defendendo um interesse e é válido. Mas ouvi comentários nas redes sociais que me deixaram prefeito, “boquiaberto”. Pessoas depreciando o carnaval que foi construído por décadas pelo nosso município. A medida tomada pode estar certa, mas alguns definiram o carnaval como uma perdição. Ele se realiza uma vez por ano. Que tal essas mentes que rotulam o que acham errado, tentarem uma solução para a questão da drogadição, que é diuturnamente?

== Pessoas que nem conheço e que por certo por suas afirmações devem ter “relevantes serviços prestados VOLUNTARIAMENTE para Bom Retiro”. Sinceramente, escrevam o que fazem pelo coletivo. De ilações estamos cheios. Palavras podem até comover, mexer com a massa. Mas palavras por si só não constroem, atitudes sim.

== Já que mexeram, Carnaval é importante sim, como saúde, segurança, mobilidade urbana. Educação etc…etc…..e quem se arroga ao direito de opinar….em especial os bajuladores, que apresentem também as soluções. Sejam voluntários. Nossa pequena comunidade precisa muito, mas muito mesmo de lideranças descomprometidas com oba oba, mas com propostas, com iniciativas como muitas entidades capitaneadas por pessoas de bem, têm feito pessoas mais felizes com o pouco que recebem e sem o apoio do poder público…

== Então gente, parabéns a quem gosta de Bom Retiro, ao prefeito que está bem intencionado e reformulando seu grupo para implementar sua marca “o Edmilson está aí”, ao presidente da Inhandava as demais liderança que pensam propositivamente e sem interesse outros. Dar as mãos é tentar fechar o círculo Pensem nisso, não pensem só em quatro anos. Isso é oportunismo e muitos se deram mal por justamente por essa prática. Tenho dito!

== Chuvas surpreendentemente positivas no início de 2018 têm impulsionado uma virada de expectativas entre especialistas em energia, que agora apontam a possibilidade de uma recuperação mais rápida nos reservatórios das hidrelétricas, principal fonte de energia do Brasil, com impacto direto nos custos da eletricidade.

== O cenário mais favorável deve permitir que as contas de luz dos brasileiros seguissem ao menos durante todo o primeiro trimestre com a chamada bandeira tarifária verde, que significa condições favoráveis de geração e não gera custos adicionais para os consumidores.

== A inflação sentida pela população idosa acelerou de uma alta de 0,68% no terceiro trimestre para um avanço de 1,18% no quarto trimestre do ano passado, informou a Fundação Getúlio Vargas.

== O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, acumulou alta de 3,80% no ano de 2017.

== A China já é consagrada quando o assunto é construir linhas e estações de metrô em tempo recorde. E como se não bastasse, o país fechou 2017 entregando mais uma expansão considerável. A cidade de Cantão recebeu um total de 82 quilômetros de novos trilhos, incluindo três linhas novas e extensões em trechos existentes. Em Wuhan foram adicionadas duas novas linhas e extensões que totalizaram 55,3 quilômetros de metrô.

== No ano de 1990, a China tinha 1,1 bilhão de habitantes e sistemas de metrô em apenas três cidades: a capital Pequim, Hong Kong e Tianjin. Vale ressaltar as redes metroviárias de Pequim e Xangai. Elas tiveram um crescimento gigantesco, tornando-se os dois maiores sistemas do mundo em extensão de linhas. Em 2016, Xangai totalizava 637 quilômetros e Beijing 599,4 quilômetros.

== Talvez seja óbvio, mas: investimento maciço. De acordo com informações divulgadas pelo governo chinês em 2016, o país prevê investimentos de US$ 148 bilhões em metrôs até 2020 (cerca de R$ 463 bilhões). A título de comparação, em 2016, o governo de São Paulo investiu R$ 2,34 bilhões no metrô da capital paulista.

Reflita: A simplicidade tende ao desenvolvimento, a complexidade à desintegração (Peter Drucker)

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Solenidade contou com a presença do Chefe de Polícia do RS, delegado Emerson Wendt.

Ação da Brigada Militar ocorreu no final da tarde, e noite de quinta-feira em cidades da região.

O suspeito da autoria, é um ex, da atual companheira da vítima.

Sujeito estava foragido do sistema prisional desde o final de 2017.