Giro do Vale / Coluna do Chimarrão

Na caça ao mandante, PF apreende todos os computadores de Lan House em Juiz de Fora.

A história criada pela Rede Globo, aventando uma possível debilidade de Adelio Bispo de Oliveira e sustentando que se tratava de um ‘lobo solitário’ está completamente descartada. Na realidade foi mais um desserviço informativo prestado pela emissora, segundo o que li a respeito da nota enfatizando que ele teria agido sozinho e a ‘mando de Deus’ conforme seu depoimento à polícia.

Adelio é uma liderança de esquerda, detentor de mais de 15.000 seguidores no facebook e ativista atuante nas redes social.

Na última segunda-feira, silenciosamente, a o serviço de inteligência e investigação da Polícia Federal apreendeu todos os computadores de uma lan house em Juiz de fora, cidade onde aconteceu o atentado contra a vida do candidato presidenciável Jair Bolsonaro.

O criminoso que hoje está preso, frequentava o local diariamente, mesmo possuindo um notebook e quatro celulares, dois deles com acesso a internet. E segundo noticiário que a todo momento tem surgido na mídia eletrônica, dá conta de que foi solicitado sua prisão para preservar sua própria integridade e vida.

Isso em virtude de haver suspeita de que pode ter sido um crime com fins políticos e mortes, como do ex-prefeito Celso Daniel (até hoje ainda sem esclarecimento), entre outros, leva a polícia a buscar manter em segurança o criminoso, pois Adelio poderá estar correndo risco de vida em virtude de vir a falar nome de algum mandante e a PF chegar a alguma conclusão nesse sentido depois de analisar o material apreendido e utilizado por ele até momentos antes do atentado.

Para não deixar pistas Adelio estaria utilizando os computadores da lan house para possíveis contatos com pessoas que não poderiam as quais não podiam ser contatadas a partir de seus próprios aparelhos ou de seu notebook e a análise desses computadores poderá surgir muitas novidades e especialmente nomes que darão ou não às investigações que seguem em sigilo pela magnitude do acontecido, cuja notícia já atravessou fronteiras e ganhou o mundo da informação.

Outro fato que levou as autoridades a não aceitarem o pedido da defesa de que o criminoso possa estar sofrendo de problemas mentais, foi o depoimento feito por ele próprio, uma vez que a análise de suas declarações na audiência de custódia, demonstra que se trata de uma pessoa bem articulada, que escolhe as palavras a serem ditas e que tem uma linha bem definida, pensada e bem longe da debilidade mental.

Há portanto suspeita forte de que Adelio estava em estrito cumprimento de uma missão e, como ele próprio disse: “houve um imprevisto”. Se houver interesse do leitor, pode acessar o depoimento na íntegra, pois foi gravado em áudio/vídeo, através do link (seguro) https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/11369/na-caca-ao-mandante-pf-apreende-todos-os-computadores-de-lan-house-em-juiz-de-fora.

Enfim, essas e outras informações estão sendo veiculadas diariamente nos meios de comunicação do pais e do mundo a respeito de um episódio que retrata sim um atentado contra a vida de um cidadão, no momento candidato a um cargo eletivo, mas que o fato não foge de forma alguma a uma atitude criminosa e quem dirá se houve ou não mandante ou se o nome envolvido fez tudo por insanidade mental, serão as autoridades policiais e da medicina.

Na realidade o que o país deseja como um todo (a população que sofre diariamente pelas atitudes arbitrárias e contra a vontade dos cidadãos, os quais estão pagando a conta de tudo), é que nossa nação seja a de pessoas que trabalhem, afinal de contas, foram eleitas para essa finalidade e por essa mesma finalidade, segundo suas promessas quando candidatas, trabalhem, repito, pelo interesse da nação e seu povo, segundo prometeram à luz de nossa constituição.

Esses fatos escusos têm que ter um fim, ou seja, têm que ser descobertos e colocados publicamente e os envolvidos executados conforme dita a lei que é para todos os cidadãos e assim vivermos em consonância com a prática de nossas leis, ou não há razão de gastos enormes para que tenhamos um norte de conduta e onde todos os cidadãos são colocados sob o manto da lei, mas alguns, sábia e inescrupulosamente se utilizam de artifícios escusos, que não são estendidos a todos, pois o custo é alto e não podemos pagar para ter imunidade e assim escaparmos de possíveis irregularidades.

Não que se deseja ter esse ‘benefício escuso’, mas quando se fala em igualdade ele é abrangente, ou seja, deve ser a todos estendida e somente os privilegiados, no poder ou à sombra desses e desse mesmo poder, continuam usufruindo desse “benefício’. Penso assim, não desejo que concordem, pois respeito o contraditório, mesmo podendo não o aceitar. No entanto hão de concordar de que a lei foi feita para todos. Ou não?

O ex-presidente Lula não poderá votar nas eleições deste ano. A informação é de Valeska Teixeira Zanin Martins, sua advogada e que está em Genebra para promover seu caso diante da imprensa estrangeira e em eventos. Um pedido havia sido formulado pela defesa do ex-presidente. Mas, segundo ela, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) o negou.

O argumento era de que precisariam existir 20 solicitações da mesma natureza por pessoas detidas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba para justificar a organização de uma espécie de sessão eleitoral.

Esse patamar, porém, não foi atingido. Cristiano Zanin Martins, também advogado de Lula, argumentou que, quando não existe o patamar mínimo de pessoas solicitando votar, o TRE teria a “obrigação” de levar Lula a votar no dia das eleições 2018. “Ele não pode ser eleito e agora não pode votar”, disse Zanin, que não descarta apresentar um recurso.

Reflita: Otimismo é esperar pelo melhor. Confiança é saber lidar com o pior. (Roberto Simonsen)

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Comunidade escolar procurou a polícia após ameaças feitas em redes sociais fazendo analogia ao massacre ocorrido em Suzano

A Brigada Militar chegou ao local e conseguiu imobilizar o indivíduo

Retirada foi feita cerca de duas semanas após o sorteio

Vítima estava na carona de uma motocicleta que colidiu com um carro