Giro do Vale / Coluna do Chimarrão

As primeiras medidas anunciadas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) em seu governo de transição são aprovadas pela maioria da população, segundo pesquisa do instituto Ibope divulgada nesta quinta-feira (13). Para 75% da população, o eleito está no “caminho certo”.

Esta é a primeira pesquisa publicada após a eleição do deputado federal pelo Rio de Janeiro em outubro. Outros 14% discordam das medidas anunciadas e veem o futuro governo no “caminho errado”; 11% não sabem ou não responderam.

A pesquisa também mostra otimismo do brasileiro em relação ao próximo governo: 25% dos entrevistados esperam que Bolsonaro faça um governo ótimo e 39% têm expectativa de um governo bom. Esperam um governo regular 18%; ruim 4%; e péssimo 10%. Não sabe ou não respondeu foram 4%.

Embora alguns integrantes do governo Jair Bolsonaro considerem delicada a situação do advogado Ricardo Salles, indicado como ministro do Meio Ambiente, a decisão do presidente eleito é mantê-lo no cargo. Salles (Novo) foi condenado em primeira instância por improbidade administrativa. Cabe recurso.

O entendimento de Bolsonaro, de acordo com interlocutores, é de que a condenação de Salles seria fruto de uma disputa política, não de desvio ou corrupção, e representaria ação contra as próprias posições do novo governo em relação à área ambiental. Por isso, a resistência do presidente eleito em tomar atitudes contra seu futuro titular do Meio Ambiente.

Ontem ao ser questionado sobre o assunto, o futuro ministro da Secretária-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse que, de forma geral, “ficha suja não fica no governo”. “Não vou falar especificamente sobre ele (Salles), porque não conheço detalhes que envolvem o processo. Mas, de forma geral, o que o presidente, Jair Bolsonaro, já disse foi que ficha suja não vai ficar no governo”, disse.

Luiz Inácio Lula da Silva afirmou a aliados que o visitaram na sede da Polícia Federal em Curitiba, na quarta (19) e na quinta-feira (20), que jamais teve a esperança de que ganharia liberdade após a decisão de Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele sabia que a decisão seria revogada.

A coluna “Painel”, da Folha de S. Paulo, ouviu relatos de pessoas que estiveram com o ex-presidente na cadeia. Segundo a coluna, Lula contou que sua saída da prisão não interessa a outras forças políticas na atual conjuntura. O ex-presidente teria acompanhado pela TV o noticiário do STF.

Dirigentes do Partido dos Trabalhadores e familiares sugeriram a Lula que entre com um pedido de transferência para prisão domiciliar, sob a alegação de razões humanitárias, ressaltando sua idade, 73 anos, e o fato de ter tratado um câncer. No entanto, o ex-presidente não gosta da ideia, pois acha que isso seria um desrespeito com os militantes que estão acampados na frente da sede da Polícia Federal em Curitiba desde o início de abril, quando o petista foi preso.

O espírito natalino foi um pouquinho mais contagiante no Hospital Nacional da Crianças em Washington DC, nos Estados Unidos. De forma inesperada, o ex-presidente Barack Obama apareceu vestido de Papai Noel e fez a festa dos pacientes e da equipe do hospital.

Obama, que nunca escondeu que adora interagir com crianças, distribuiu presentes como quebra-cabeças e carros com controle remoto, além de esmaltes com liter. Na semana passada, Melania Trump esteve no mesmo hospital para ler um livro sobre o Natal para as crianças e promover campanha antibullying.

Reflita: Na luta pelo poder o que se prioriza é a manutenção de seu próprio ego (Martin Kriguer)

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Polícia Civil apreendeu arma e munição na manhã desta quinta-feira na casa da investigada

Polícia Federal faz buscas por Moreira Franco

Justiça expediu o pedido de prisão preventiva do suspeito, que ainda não teve nome e idade revelados

Veiculo de carga está carregado com produtos químicos