Giro do Vale / Conexão

Um consenso em Bom Retiro do Sul

Nos últimos meses muito se tem falado do Trevo de Bom Retiro do Sul. A cidade que historicamente costuma ser polarizada está diante de um consenso, resumido na seguinte constatação: o novo Trevo que está sendo concluído é tão perigoso quanto o antigo. Simples assim.

A cidade, que ao longo dos anos assistiu inúmeros acidentes em seu Trevo, estava esperançosa de que a Duplicação da BR 386 resolveria o problema da segurança viária naquele local, com um Trevo adequado ao tráfego, o que reduziria o índice de acidentes a patamares “razoáveis”, como nos demais trechos da Rodovia duplicada. Aliás, segurança e boa trafegabilidade foram as justificativas para a realização da Obra.

Não bastasse esse descontentamento justificado da população, nas duas últimas semanas veio a público o estudo de viabilidade do Trevo, datado ao tempo das audiências de desapropriações do local. O estudo de 2012 possuía vias de acesso e de escape alternativas, bem como outras especificações que foram suprimidas no atual projeto em fase final de execução.

Assim, as impressões dos usuários de que “ficou ruim”, de que “poderia ter sido melhor” baseadas na experiência de quem passa pelo local, viraram certeza e motivo de revolta, já que não só poderia ter sido melhor, mas de fato foi inicialmente melhor projetado.

Discutir “aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo” as razões da falta de publicidade e justificativas destas alterações pelo DNIT, ou quem deveria ou deixou de acompanhar ou fazer “alguma coisa” em relação a obra, não vão corrigir a situação. E como as tratativas administrativas das autoridades que pediram mais segurança no local não foram suficientes para sensibilizar as autoridades do DNIT para o problema, resta torcermos para que o Poder Judiciário interceda, reparando a situação.

A Ação Popular recentemente ajuizada contra DNIT, que pede a readequação do Trevo de acesso de Bom Retiro do Sul de forma a garantir maior segurança aos motoristas e usuários, ou, pelo menos, a publicidade das razões pelas quais o projeto foi alterado, sinaliza para instrumentos alternativos que podem ser utilizados diante de situações em que o interesse coletivo deve prevalecer. Muito embora, nem sempre seja possível alcançarmos os resultados pretendidos, é preciso esgotar todos os meios e possibilidades previstos na legislação. Méritos para o Tiago Pedroso que não desistiu da causa, que não deixou de tentar por medo de fracassar, bem como para as pessoas que contribuíram de várias formas: Prefeito, vereadores, membros da imprensa e cidadãos.

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Três mulheres teriam ficado feridas e foram socorridas por equipes do Samu e Bombeiros

Informações sobre o paradeira dele podem ser repassadas à polícia.

Pasta dará prioridade a profissionais formados no Brasil

Chuva retorna ao Estado no fim de semana