Giro do Vale / Entrelinhas

Juliano_cabeçalho

 

Menos intolerância, menos “mimimi”, mais felicidade, mais vida

No último final de semana me peguei pensando sobre qual tem a abordar no artigo desta semana. Pois bem, resolvi então escrever a respeito da falta de paciência que assola a sociedade nos dias de hoje.

Penso que a correria dos dias atuais é uma das principais, se não a principal das causas para a intolerância que a sociedade apresenta. Uma grande parcela das pessoas não reservas momentos para si. Não falo aqui de festas, de visitas a amigos, ou algo do gênero. Refiro-me a um momento singular, de conversar consigo mesmo.

Vemos pessoas cada vez mais raivosas com reclamações de coisas mesquinhas. Não me entendam, mal, não estou aqui querendo dizer que o ser humano deva ser condizente com tudo que acontece ao seu redor, tem que haver sim poder de indignação, mas para tudo há um momento certo, e uma proporção.

As vezes reclamamos de coisas tão absurdas, e sequer percebemos que há pessoas que vivem em situações muito diferentes da nossa, e não passam tanto tempo reclamando. Elas passam o tempo delas vivendo. Simples assim.

Felicidade é viver. Felicidade é saber viver da melhor maneira possível. Que tenhamos menos ranço, e aprendamos a fazer valer cada dia, como se fosse único. Que o chuveiro queimado não se torne um problema, mas sim a oportunidade de aprender a trocar uma resistência. Este é apenas um, de tantos exemplos.

Tire um tempo para conversar com você mesmo. Inicie sua rotina dando bom dia, distribuindo abraços, e evitando reclamações inúteis. Mesmo se não receberes nada disso em troca, tenho certeza que terminarás tua jornada bem mais feliz.

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Nos sete meses deste ano foram criados 461.411 postos de trabalho

Ao chegar no estabelecimento, o policiamento constatou que o suspeito tinha um mandado de prisão em aberto

A casa foi arrombada entre a noite da última quinta e a manhã desta sexta-feira

Homem é encontrado morto em um dos quartos