Giro do Vale / Papos de Mulher

Aline Silva

No sábado, dia 7, no programa Papos de Mulher especial diretamente do Largo da Prefeitura Municipal de Lajeado, recebemos a presença da Coordenadora municipal de Politicas para as Mulheres, Danielle Pimental, e a titular da Delegacia da Mulher de Lajeado, Márcia Bernini, que ajudaram na organização do evento especial em homenagem ao dia da mulher.

Número de denúncias contra a violência a mulher vem crescendo na região.

Segundo elas, o número de denuncias contra a violência doméstica vem aumentando desde que a lei Maria da Penha foi aprovada. A lei fez com que as mulheres que são vítimas de violência, buscassem ajuda e auxílio junto a Delegacia de Polícia e demais entidades do governo. As entrevistadas exaltam que a lei não veio para prejudicar o homem, mas veio para oprimir o homem violento que agride sua companheira.

Na região do Vale do Taquari, cerca de 16 entidades compõe a rede de controle e enfrentamento à violência a mulher, e as mulheres que são vítimas devem procurar a Delegacia e grupos de ajuda para troca de experiências, para que assim o ciclo de violência se rompa totalmente.

Em 2014, 82 mulheres procuraram a Delegacia mais de uma vez por serem agredidas. A delegada afirma que o número é elevado, mas que o combate às agressões vem sendo feitos diariamente.

Em quatro anos da Secretaria Municipal de Politicas para as a Mulheres, os índices obtiveram melhoras. Isso só ocorreu devido à excelente divulgação contra a violência e ação de grupos de apoio que estimulam a busca de ajuda nesses tipos de caso.

A delegada afirma que houve aumento no número de ameaças e denuncias sobre a exposição de momentos de intimidade dos casais após o fim do relacionamento, e que as mulheres devem tomar muito cuidado com esse tipo de coisa, porque é muito fácil que esse conteúdo se espalhe.

O maior problema são os casamentos antigos, em que as mulheres ainda sofrem e não procuram ajuda e dão maior atenção ao marido do que a ela mesma.

Danielle e Márcia reforçam o pedido para que as mulheres cuidem em festas e locais que tenham mais pessoas desconhecidas. O efeito do álcool pode fazer com que principalmente uma festa acabe virando em uma agressão ou abuso.

Entrevista completa: http://www.independente.com.br/papos-de-mulher-59967.html

phpThumb_generated_thumbnailjpg (7)

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

O homem que montava o cavalo ficou ferido e foi encaminhado ao Hospital de Estrela

Rui Schmidt, 76 anos, conduzia o Monza, na localidade de São José, quando colidiu frontalmente contra um caminhão

Mulher foi capturada pela Brigada Militar quando estava na rodoviária do município

O vento se intensifica no fim da tarde e à noite, especialmente na região Oeste