Giro do Vale / Geral

Polícia liberta criança que era mantida acorrentada dentro de um tonel em SP

Menino de 11 anos diz ter sofrido diversas formas de tortura, entre as quais precisar “comer fezes” por falta de alimentos

Foto: Reprodução

A Polícia Militar de Campinas, no interior de São Paulo, resgatou um menino de 11 anos que vivia acorrentado a um barril na casa de familiares no Jardim Itatiaia. O resgate aconteceu na tarde do sábado, dia 30, e a criança foi encaminhada ao hospital.

Durante o resgate, o pai do menino, a madrasta e a filha dela foram presos em flagrante por tortura. O caso foi registrado na 2ª Delegacia de Defesa da Mulher e o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhamento.

Um vídeo do momento do resgate mostra o menino com sinais de desnutrição e nu. Ainda não se sabe por quanto tempo a criança permaneceu em cárcere privado.

A criança afirma ter sofrido diversas formas de tortura, entre as quais, ser forçada a comer fezes por falta de alimentos disponíveis. Também há relatos de que o homem jogava água sanitária e água fria para dar banho no menino.

De acordo com o Conselho Tutelar, a rede de atendimento socioassistencial do município prestava atendimento à família que apresentava sinais de vulnerabilidade e era atendida pelo Centro de Apoio Psicossocial (Caps), no entanto, “obviamente não tinha conhecimento da situação degradante e o estado de cárcere privado da criança”, relatou o conselheiro tutelar Moisés Sesion.

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Proposta que dá maior autonomia a municípios está sendo debatida com deputados, prefeitos, setores econômicos e especialistas da área de saúde

Esta é a ação com maior número de mortes desde o início dos registros, em 2016

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, os imunizantes serão destinados para a primeira dose

Os corpos das três crianças e duas professoras mortas durante a invasão a creche, foram enterrados nesta quarta-feira, dia 5