Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter sofre virada no fim e perde para Deportivo Táchira na Libertadores

Colorado caiu de produção no segundo tempo e foi derrotado por 2 a 1, resultado que embola grupo B da competição

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Além dos venezuelanos, o Inter precisaria enfrentar o desgaste acumulado pela maratona de jogos e longa viagem. Assim, sofreu: até saiu na frente, mas caiu no segundo tempo e permitiu a virada ao Deportivo Táchira fora de casa por 2 a 1, na noite desta terça-feira, pela quarta rodada da Libertadores. Com o resultado, o colorado segue com seis pontos, mas pode ver a liderança escapar após o jogo da quinta-feira, entre Always Ready e Olimpia.

Os gols foram marcados no segundo tempo. Thiago Galhardo fez de pênalti, mas o Táchira melhorou e chegou ao empate com Hernández. Também de pênalti, no fim com falha do sistema defensivo, Cova assegurou a virada para o Táchira. 

Agora, o Inter dá um tempo na Libertadores e foca na final do Gauchão contra o Grêmio. O jogo de ida acontece neste domingo, às 16h, no Beira-Rio. Pela Libertadores, o Colorado volta a campo na próxima quinta-feira, para enfrentar o Olimpia, no Defensores del Chaco, em Assunção, às 21h. 

Primeiro tempo fraco

A partida na Venezuela marcou o retorno de Saravia ao time titular do Inter, que já prepara a sucessão de Rodinei, que deverá voltar ao Flamengo com o fim do empréstimo. Mais uma vez sem Patrick e com Palacios fora por lesão, a opção de Ramírez foi por Marcos Guilherme junto com Taison. Na frente, a dupla de ataque foi formada por Thiago Galhardo e Yuri Alberto. 

Apesar de ter começado com mais presença ofensiva no campo adversário, o Inter sofreu especialmente para sair jogando de trás. Nos primeiros minutos, apresentou transição lenta, e a primeira grande oportunidade foi do Táchira. Em lançamento longo pelo alto, Góndola foi acionado, e saiu cara a cara com Marcelo Lomba. Ele tentou deslocar o goleiro, mas bateu fraco, desperdiçando a chance para os donos da casa. 

As principais investidas do Inter no primeiro tempo foram pelo lado esquerdo, com Moisés. Foi ele quem criou uma das melhores chances, aos 35. O lateral foi ao fundo e cruzou rasteiro para Thiago Galhardo. Ele tentou de letra, obrigando Varela a fazer boa defesa.

A transição lenta atrapalhou o Inter em diversos momentos, fazendo com que a equipe não conseguisse chegar à frente com o perigo desejado. Na última boa oportunidade criada, aos 38, Taison, que também foi bastante acionado, abriu bola para Yuri Alberto na esquerda. Ele bateu cruzado, levando perigo ao goleiro Varela, mas insuficiente para colocar o Inter em vantagem ao fim do primeiro tempo. 

Começo promissor, virada constrangedora

Se o Inter não fazia o melhor dos jogos na Venezuela, construiu seu gol em lance de bola parada. Após cobrança de escanteio pelo lado direito, Victor Cuesta foi puxado pela camisa dentro da área. O árbitro Wilmar Roldán flagrou o puxão claro e não titubeou em marcar a penalidade. Thiago Galhardo bateu firme, forte, no meio do gol, para fazer 1 a 0 para o colorado na Venezuela. 

Em vantagem no placar, o técnico Miguel Ángel Ramírez logo começou a mexer na equipe. Sacou o lateral Saravia, que voltou depois de um longo tempo parado e, também por isso, fez partida apagada, sendo menos acionado que o normal, para a entrada de Rodinei. Marcos Guilherme, novamente discreto, foi substituído por Maurício. Só que o Inter desabou em seguida.

O Táchira esboçou uma reação e, por pouco, não empatou quase imediatamente. Góndola, o mais acionado do setor ofensivo do Táchira, arriscou de muito longe, obrigando o goleiro Marcelo Lomba a saltar e espalmar para escanteio, evitando que os venezuelanos chegassem à igualdade no placar.

Embalados, os venezuelanos perderam chance incrível de empatar, com três finalizações no mesmo lance, aos 20 minutos. Primeiro, Cova recebeu lançamento e Lomba defendeu. No rebote, Góndola finalizou e  Cuesta salvou. Na terceira vez, Dourado salvou em cima da linha, no melhor momento dos venezuelanos no jogo.

A melhora dos venezuelanos resultou em um gol com justiça aos 32 do segundo tempo. Hernández fez jogada individual, e contou com a sorte em bola mal afastada por Zé Gabriel. Ela voltou no pé do jogador adversário, que bateu no canto de Lomba e decretou a igualdade em 1 a 1.

A situação piorou aos 40 do segundo tempo. Lomba fez pênalti após trapalhada com Edenilson, que não entrou bem na etapa final. Cova bateu com categoria, sacramentando a derrota do Inter por 2 a 1, e a vantagem que se transformou em derrota embolou de vez o grupo B da Libertadores. 

Libertadores – 4ª rodada

Deportivo Táchira 2

Varela; Hernández, Camacho, Trejo e Granados; Góndola (Chacón), Cova, Flores e Covea (Velasco); Lucas Gómez (Angarita) e Pérez (Hernández). Técnico: Juan Tolisano

Inter 1

Marcelo Lomba; Saravia (Rodinei), Zé Gabriel, Cuesta e Moisés; Dourado (Lindoso), Nonato (Praxedes), Marcos Guilherme (Mauricio) e Taison (Edenilson); Yuri Alberto e Thiago Galhardo. Técnico: Miguel Ángel Ramírez

Gols: Thiago Galhardo (6/2T); Hernández (32/2T) e Cova (40/2T)

Cartões amarelos: Camacho, Vivas, Granados e Covea (Deportivo Táchira); Dourado, Saravia e Thiago Galhardo (Inter)

Arbitragem: Wilmar Roldán (COL)

Local: Estádio Pueblo Novo, em Sán Cristobal (VEN)

Data e hora: 11/05, às 19h15min

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Este é o menor patamar desde 10 de fevereiro, quando havia 802 pessoas em estado grave no Estado

Geada ainda aparece na maior parte do Estado ao amanhecer

De acordo com o Governo do Estado, são 140.800 doses da Coronavac e 166.140 doses da Pfizer

Um carro da Brigada Militar capotou e policial ficou ferido na ação