Giro do Vale / Geral

Grupo realizou atos em prol da água pública, e contra a privatização da Corsan

Durante a mobilização, também foram arrecadados agasalhos e alimentos

Foto: Divulgação

No último final de semana, um grupo de pessoas se reuniu, e realizou atos em defesa da água pública, e contra a privatização da Corsan. As atividades ocorreram no Centro de Encantado, no sábado, dia 10, e no Parque dos Dick em Lajeado, no domingo, dia 11.

Um boneco inflável foi utilizado para chamar a atenção das pessoas que passavam por esses locais. Batizado de “Dudunóquio”, o boneco retrata a imagem do governador Eduardo Leite, vestido de Pinóquio, segurando um cartaz com a frase dita por ele durante as eleições de 2018, onde prometeu não vender Corsan nem Banrisul.

Também foi realizada a arrecadação de alimentos e agasalhos durante a manifestação, que posteriormente serão destinados para famílias em situação de vulnerabilidade.

Projeto encaminhado

Eduardo Leite encaminhou nesta segunda-feira, dia 12, a proposta de privatização da Corsan para a Assembleia Legislativa. A matéria entrou na Casa em regime de Urgência, desta forma teria 30 dias para ser discutida e votada.

Processo de contas do TCE

Também nesta segunda, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio Grande do Sul abriu um processo de contas especial para analisar a proposta de privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). Segundo a corte, a ação tem como objetivo “averiguar e acompanhar integralmente a abertura de capital e a venda do controle acionário” da estatal.

De acordo com o TCE, a abertura do processo ocorreu após representação do Ministério Público de Contas (MPC). O pedido será analisado pela área técnica do TCE e terá a relatoria do conselheiro Cezar Miola.

O processo também deve analisar “as implicações do novo marco regulatório e projeções de investimentos, e a avaliação de alternativa para abertura de capital com a manutenção do controle acionário”, afirma o TCE.

A procuradoria solicitou, por meio de medida cautelar, a suspensão da privatização da Corsan, na hipótese de identificação de irregularidades prejudiciais ao interesse público. O MPC pediu ainda avaliações sobre vantagens do modelo de privatização adotado pelo governo, investimentos, risco da operação, impacto social, capacidade financeira, entre outros.

Veja mais imagens

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Temperatura fica amena na maioria das regiões ao longo do dia

Jean Pyerre marcou de pênalti o único gol do jogo diante do Vitória da Bahia

Restos mortais estavam às margens do rio, na localidade de Chafariz