Giro do Vale / Destaque / Polícia

Localizados os corpos dos bombeiros que estavam desaparecidos após incêndio na sede da SSP

Os dois agentes estavam desaparecidos desde a última quarta-feira, dia 14

Foto: Rodrigo Ziebell / Ascom GVG

Às 23h15min desta quarta-feira, dia 21, os bombeiros retiraram dos escombros do prédio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) o corpo do sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, 51 anos. Ele foi localizado próximo ao local, onde horas antes, havia sido localizado o corpo do tenente Deroci de Almeida da Costa, 46 anos. 

Os dois agentes estavam desaparecidos desde a última quarta-feira, dia 14, quando ocorreu incêndio na sede da SSP.  Mais de 120 bombeiros realizavam as buscas nesta noite. O trabalho foi reforçado na última terça-feira, dia 20, com a chegada de cães farejadores de Santa Catarina.  

Munhós estava na corporação desde 1990 e trabalhava na Divisão de Logística e Patrimônio do Corpo de Bombeiros, junto ao Comando-Geral. Mesmo com tempo de serviço para estar aposentado, seguia na ativa. Na noite do incêndio, de folga, decidiu ir para o local ajudar mesmo assim. 

O sargento recebeu a medalha de ouro de serviços prestados em 2020, pelo comando dos Bombeiros, por sua trajetória na corporação. Em 2009, foi entrevistado pelo Diário Gaúcho após ajudar a retirar um carro que caiu no Arroio Dilúvio. À época, contou que era preciso “gostar muito” da profissão para fazer tarefas como aquela.  

Quase cinco horas antes de encontrarem Munhós, a equipe localizou o corpo do tenente Deroci de Almeida da Costa, 46 anos. A identificação do corpo foi feita por procedimento de papiloscopia por impressão digital, realizada pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP). O tenente Almeida atuava na noite do incêndio como o oficial de serviço, o responsável por despachar viaturas e coordenar as equipes de combate às chamas. Casado e pai de dois filhos, o bombeiro estava na corporação desde dezembro de 1998.  

Ao confirmar a morte de Almeida, o governador do prestou solidariedade à família e aos bombeiros:

“Lamentavelmente perdemos o tenente Almeida no desabamento de oito andares. Nossa gratidão, nossa homenagem e nossos pêsames a todos os familiares”. 

O incêndio no prédio que sediava a cúpula das decisões estratégias da segurança pública gaúcha iniciou por volta das 21h40min do dia 14 quando cerca de 40 pessoas trabalhavam no local. Sete testemunhas contam à Polícia Civil que viram a fumaça iniciar em uma sala do quarto andar, onde funcionava o setor administrativo da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). 

O prédio foi rapidamente evacuado e 15 minutos após o começo das chamas o quarto e quinto andar já estavam tomados pelo fogo. Por volta das 23h30min, parte da estrutura desabou. Dois bombeiros desapareceram no começo da madrugada do dia 15.

Ainda não há comentários

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Temperatura fica amena na maioria das regiões ao longo do dia

Jean Pyerre marcou de pênalti o único gol do jogo diante do Vitória da Bahia

Restos mortais estavam às margens do rio, na localidade de Chafariz