Giro do Vale / Estado / Polícia

Ladrões que explodiam bancos morrem em confronto com a polícia

Operação que envolveu policiais gaúchos e catarinenses ocorreu em um sítio de Taquara, no Vale do Paranhana.

Na madrugada desta sexta-feira, dia 3, houve confronto envolvendo policiais gaúchos e catarinenses com dois ladrões em um sítio de Taquara, no Vale do Paranhana. Houve tiroteio e os criminosos, que integram quadrilha responsável por vários ataques a bancos com uso de explosivos, foram baleados. A caminho do hospital, foi constatado o óbito deles. Nenhum dos 20 policiais se feriu.

Morreram Jonas Natalício Bueno Correa e Vades Adani Milani, ambos estavam foragidos e tinham prisão preventiva decretada. Os ladrões eram considerados perigosos e integravam grupo criminoso que assaltou neste ano o Banco do Brasil de Parobé (quando também atiraram contra PMs), a Caixa Econômica Federal de Nova Hartz e o pedágio de Rolante.

LEIA AINDA:
Ciclista morre em acidente na BR-386 em Lajeado
Criminosos assaltam casa no bairro das Indústrias em Estrela
BM prende dupla por tráfico de drogas em Roca Sales

No dia 11 de fevereiro, em São João Batista, em Santa Catarina, o grupo também havia entrado em confronto com policiais catarinenses. Três bandidos morreram e um ficou ferido. Um delegado de polícia e um agente ficaram feridos na troca de tiros. Os dois bandidos que morreram hoje em Taquara estavam neste tiroteio. Eles fugiram do local e abandonaram em Sombrio, em Santa Catarina, um carro com explosivos e armas.

A ação no sítio de Taquara foi coordenada pelo delegado Joel Wagner, da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e contou com apoio de policiais da Divisão Anti-Sequestro e Delegacia de Roubos da Deic de Santa Catarina.

 

Rádio Gaúcha

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Foram recuperados materiais possivelmente oriundos de furtos e roubos.

Um dos homens foi imobilizado por populares e o outro foi capturado no porão de uma casa.

Suspeito foi acompanhado por câmeras de videomonitoramento.

Chamas iniciaram na tarde da última quarta-feira