Giro do Vale / Destaque / Política

“Não tenham medo”, diz Mandetta em discurso de despedida do Ministério da Saúde

Ministro da Saúde foi demitido por Bolsonaro nesta quinta

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. (Foto: Divulgação)

“Não tenham medo. Não façam um milímetro diferente do que vocês sabem fazer”, pediu Luiz Henrique Mandetta aos servidores em seu primeiro discurso na posição de ex-ministro da Saúde, no final da tarde desta quinta-feira. Emocionado, Mandetta agradeceu a equipe da pasta, com quem trabalhou até hoje, e assegurou que seguirá “lutando no campo da saúde pública mundial”.

Minutos após confirmar a saída do Ministério da Saúde, por meio de sua conta no Twitter, Mandetta chegou ao auditório onde são transmitidos diariamente os boletins epidemiológicos do Covid-19 para conversar com a equipe da pasta. “A ciência é a luz. É através dela que vamos sair. Aposte todas as energias através da ciência. Não tenham uma visão única e não pensem dentro da caixinha”, pediu. 

O ex-ministro voltou a repetir que não é momento de afrouxar as ações no combate à Covid-19. “A vida hoje de uma pessoa na cracolândia tem o mesmo significado quando ela competir um leito da CTI com um homem rico. Foi um momento para todo mundo refletir. O sistema de saúde ainda não está preparado para uma marcha acelerada. Sigam orientações de pessoas mais próximas do sistema de saúde. Vai ser bem dura a tomada de decisão que teremos que fazer nos próximos meses”, frisou.

Mandetta classificou a conversa que teve com o presidente Jair Bolsonaro, momentos antes de anunciar saída da pasta, de “amigável e amistosa”. Sobre o presidente da República, ele também disse se tratar de uma “pessoa extremamente humanista” que concentra suas preocupações na miséria, no desemprego e nas vidas. Por fim, Luiz Henrique Mandetta afirmou que deve publicar, nos próximos dias, uma carta pública de agradecimento e considerações. 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O valor da taxa é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio

Documento interno traz orientações generalizadas e não encerra dúvidas

Não haverá cobrança de juros ou multa por atraso de pagamento sobre as parcelas suspensas do financiamento

No Estado são 71% de recuperados segundo as informações do Governo do Estado