Giro do Vale / Bom Retiro do Sul / Política

Câmara de Bom Retiro gastou R$ 124 mil com diárias, cursos e indenizações em quatro anos

Denúncia foi feita na tribuna pelo vereador José Moisés da Rosa (PTB), o “Zé Galinha”.

José Moisés da Rosa apresentou documentação dos processos envolvendo ele e o colega que estão no centro de confusão ocorrida no fim de 2014. (Foto: Juliano Beppler da Silva / Divulgação)

José Moisés da Rosa (PTB) denunciou o que ele classificou como “roubalheira do dinheiro do povo”. (Foto: Juliano Beppler da Silva / Giro do Vale / Arquivo)

Na sessão de terça-feira, dia 6, na Câmara de Vereadores de Bom Retiro do Sul, o vereador José Moisés da Rosa (PTB), o “Zé Galinha” denunciou o abuso que alguns colegas, segundo ele, estariam cometendo com o dinheiro público. Ele apresentou uma lista com nomes e valores gastos pelos vereadores com diárias, cursos e indenizações por quilômetro rodado totalizando R$ 123.943,48 nos quatro anos de mandato.

O denunciante classificou como “roubalheira do dinheiro do povo” o que foi, e está sendo praticado por alguns vereadores. Ele se refere a participação de colegas em cursos e viagens à Brasília, com o recebimento de diárias, e indenização por quilômetro rodado, passagens e reembolso de táxi.

LEIA TAMBÉM
Câmara de Bom Retiro do Sul reprova projeto de venda da folha de pagamento do funcionalismo

Segundo o setor de contabilidade da Câmara de Vereadores, atualmente o valor da diária para todos os Estados do Brasil com exceção de Brasília é de R$ 230 com pernoite, e de R$ 150 sem pernoite. Para Brasília o valor da diária sobe para R$ 630.

Na Câmara de Bom Retiro do Sul os parlamentares ainda contam com indenização de R$ 1,20 por quilômetro rodado em caso de se deslocarem com veículo próprio.

Durante o atual mandato os parlamentares que participaram de cursos em Porto Alegre preferiram receber diária sem pernoite, e deslocar-se com o próprio carro. Com isso, em um curso de três dias cada vereador recebe em diárias o valor de R$ 450, e aquele que vai com seu carro recebe indenização de aproximadamente R$ 900 pelos quilômetros rodados.

Em inscrições para cursos foram gastos nos quatro anos R$ 17.540,00 com a empresa IGAOP e mais R$ 7.500,00 com a empresa Capacitar.

Ranking de gastos

Nilson Martins Lang (DEM) figura no topo da lista com um total recebido de R$ 34.529,30. Carlos Theobaldo Gewehr (PDT) não teve nenhum gasto do gênero no período. Na proporção quem mais recebeu foi o suplente Leur Faleiro Viana (PMDB) que assumiu por um mês, e nesse período tirou o valor de R$ 2.090,40.

Curso no final do mandato

Rosa também falou sobre vereadores que não se reelegeram, mas que continuam fazendo cursos no final do mandato, inclusive nesta semana, segundo ele, estariam indo a Porto Alegre o presidente da Casa Paulo Miguel de Freitas (PDT) e João Batista Ferreira (PMDB). Diogo Antoniolli (PTB) também está realizando o mesmo curso nesta semana que iniciou dia 6 e se estende até dia 9.

Confira a lista de vereadores e valores recebidos:

Vereador Diárias Indenização Total
Nilson Martins Lang (DEM) R$ 13.474,00 R$ 21.055,30 R$ 34.529,30
Paulo Miguel de Freitas (PDT) R$ 14.384,00 R$ 5.157,45 R$ 19.541,45
João Batista Ferreira (PMDB) R$ 14.76,00 R$ 2.932,83 R$ 17.658,83
Eder Eduardo Müller Cíceri (PSB) R$ 4.326,00 R$ 3.625,40 R$ 7.951,40
Diogo Antoniolli (PTB) R$ 4.500,00 R$ 1.351,20 R$ 5.851,20
Alessander Negreiros Fritscher (PSB R$ 3.386,00 R$ 1.253,50 R$ 4.639,50
José Moisés da Rosa (PTB) R$ 2.190,00 R$ 330,40 R$ 2.520,40
Leur Faleiro Viana (PMDB) R$ 750,00 R$ 1.340,40 R$ 2.090,40
Paulo Cesar Cornelius (PRB) R$ 2.040,00 R$ 45,00 R$ 2.085,00
Airton Giacomini (PDT) R$ 1.814,00 R$ 118,00 R$ 1.932,00
Carlos Antônio da Rosa Cardoso (PMDB R$ 104,00 R$ 0,00 R$ 104,00
Carlos Theobaldo Gewehr (PDT) R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00

Os dados são do Portal da Transparência da Câmara.

Contrapontos

Os vereadores Eder Eduardo Müller Cíceri (PSB), João Batista Ferreira (PMDB) e Paulo Miguel de Freitas (PDT) retrucaram a denúncia do colega.

Cíceri, Ferreira e Freitas acusaram Rosa de ter legislado em causa própria com projeto que beneficia empresas do ramo calçadista com auxílio no aluguel. Ele se defende dizendo que lutou para que o município pudesse auxiliar os atelieres de calçados e como empregador e empresário do ramo também foi beneficiado sim.

Os vereadores também o acusaram de ter convidado outros cinco colegas parlamentares para irem “passear” em Brasília, no período em que o mesmo presidiu a Câmara. Eles ainda citaram que no mesmo período em que estava na presidência ele teria comprado uma máquina de café num valor aproximado de R$ 5 mil.

O atual presidente do Legislativo falou sobre suas diárias. Freitas disse que na primeira vez que foi a Brasília junto com seu colega Giacomini conseguiu uma emenda parlamentar de R$ 250 mil para o hospital. Em sua mais recente ida a Capital Federal ele disse não ter conseguido encaminhar emenda, pois o prazo para tal inicia em fevereiro do próximo ano.

“Sobre ir a curso, eu procuro aprender, para não ficar burro né. Para não vir aqui falar bobagem. Peguei diária? Peguei! Não roubei nada de ninguém, é o direito de cada vereador”, encerrou.

 

Giro do Vale

 

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ao providenciar a retirada do carro do local, o proprietário verificou o furto do documentos e outros objetos pessoais.

Veículo estava trancado e não tinha sinais de arrombamento

Um trio fugiu para um matagal e um homem foi capturado

Calendário de pagamento inicia nesta quarta e encerra dia 2 de janeiro