Giro do Vale / Bom Retiro do Sul / Geral

Bugio é flagrado no “Morro da Corsan” em Bom Retiro do Sul

Macaco foi visto na mata fechada, nos fundos da Igreja do Morro.

Foto: Juliano Bepler / Giro do Vale

Foto: Juliano Bepler / Giro do Vale

Uma cena rara chamou a atenção de quem trabalha ou mora no “Morro da Corsan” em Bom Retiro do Sul no início da tarde desta quarta-feira, dia 1º. Um bugio foi flagrado enquanto passeava pelas árvores de uma mata fechada da região.

Ele foi avistado inicialmente em árvores nos fundos da Corsan. Ele deu sequência no seu deslocamento, passando pelo topo das árvores atrás da Igreja do Morro, seguindo aos fundos da antiga Casa do Padre e foi fotografado quando passava pelo local conhecido como Terra Santa.

LEIA TAMBÉM:
Bugio ruivo não transmite a febre amarela, e está ameaçado de extinção no RS

O fotografo do Giro do Vale Juliano Beppler da Silva conseguiu captar as imagens do momento em que o primata parou e sentou-se sobre um galho, como se estivesse descansando e observando a paisagem.

Segundo o biólogo Carlos Alexandre da Silveira, em Bom Retiro do Sul é mais comum ver bugios na localidade de Faxinal. Na zona urbana havia registros de aparições desses macacos em uma área próxima ao Arroio Ribeiro, no bairro Goiabeira, em uma mata aos fundos da empresa JBS. Ele acredita que o animal que apareceu no “Morro da Corsan” possa pertencer a esse mesmo grupo.

Essas aparições do macaco na área urbana da cidade podem ser motivadas pela busca de alimento, mas o biólogo alerta que não é recomendado alimentar os animais silvestres, para o bem da saúde do macaco e também das pessoas.

Características

O bugio está entre os maiores primatas das Américas, podendo pesar até 9 kg. Sua cauda chega a medir 80 cm, enquanto seu corpo chega a 70 cm de comprimento. Sua cauda pode funcionar como se fosse um quinto membro. A cor da pelagem varia de acordo com a espécie, a idade e o sexo.

Eles vivem em bandos de três a 12 integrantes de sexos e idades diversas, sendo comandados por um macho dominante, responsável pelo bando. Alimentam-se de folhas, frutos, flores e brotos, geralmente pela manhã e no fim da tarde. Esses primatas podem viver até 20 anos.

 

Giro do Vale

Veja mais imagens

Foto: Juliano Beppler / Giro do Vale

Clique para ampliar

Foto: Juliano Beppler / Giro do Vale

Clique para ampliar

Foto: Juliano Beppler / Giro do Vale

Clique para ampliar

Comentários

  1. denis disse:

    muito bonito espero que ninguém o maltrate e sim o cuide

Publicidade

Últimas Notícias

Foto: Divulgação

Os corpos, que seriam de pai e filho, já estavam em avançado estado de decomposição

Foto: João Vilnei / Divulgação

Defesa Civil concentrou o atendimento aos moradores no ginásio do Corpo de Bombeiros em Santa Maria

Foto: Divulgação

Casa incendiou, mas os bombeiros conseguiram controlar as chamas

Foto: Brigada Militar / Divulgação

Indivíduo estava com crack, cocaína e maconha