Giro do Vale / Polícia

Polícia Civil prende suspeitos de matarem venâncio-airense a pedradas no Vale dos Sinos

Segundo a polícia, os criminosos teriam gravado um vídeo da execução.

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Dois dos envolvidos no latrocínio. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Dois homens e uma mulher foram presos, e um adolescente apreendido, suspeitos da morte do venâncio-airense Onaci Maurel Ribeiro (44), encontrado no rio dos Sinos, em São Leopoldo, na última quarta-feira, dia 10. Os envolvidos foram localizados durante a semana, pela Brigada Militar (BM).

Na noite desta quinta-feira, dia 11, parte do grupo confirmou à Polícia Civil envolvimento no crime. O caso é tratado como um latrocínio pela polícia. Conforme o delegado Rodrigo Zucco, a vítima foi morta a pedradas.

Foto: Divulgação

Corpo de Ribeiro foi encontrado no rio dos Sinos na última quarta-feira, dia 10. (Foto: Divulgação)

Os criminosos ainda gravaram um vídeo da execução. Eles relataram que não pretendiam matar Ribeiro, mas teriam decidido pelo assassinato para intimidar os desafetos. Os autores do crime queriam R$ 8 mil, mas sem resposta, deram pedradas em Ribeiro e jogaram seu corpo no rio.

A investigação da Polícia Civil apurou que o homem foi sequestrado em sua casa, no bairro Scharlau, sendo que conhecia parte dos envolvidos, acreditando estar com amigos até ser rendido.

A suspeita inicial da polícia era de homicídio, mas o roubo do automóvel Uno da vítima, juntamente com depoimentos dos detidos levou os agentes a tratar o caso como latrocínio. O carro da vítima, celular e outros pertences foram recuperados com a mulher presa pela BM.

LEIA TAMBÉM:

Denarc da Polícia Civil prende distribuidor de drogas sintéticas em Lajeado
Motorista é feito refém e tem caminhonete roubada em Lajeado
Acidente deixa homem ferido e cavalo morto em Venâncio Aires

 

Rádio Gaúcha

Veja mais imagens

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ainda há veículos furtados no município, que estão desaparecidos.

Ação policial iniciou após criminosos terem roubado uma moto nas imediações da Cervejaria Salva em Bom Retiro do Sul.

Homem é um dos sócios de outro envolvido e ambos teriam pago R$ 25 mil por ritual macabro.

Decisão foi feita após processo movido por um grupo de advogados trabalhistas.