Giro do Vale

Giro do Vale

terça-feira, 18 de junho de 2024

Anderson perde pênalti em estreia e Inter empata em 0 a 0 com Cruzeiro

Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Pela terceira vez na temporada, os titulares do Inter jogaram e empataram. Desta vez, um 0 a 0 com o Cruzeiro, no Vieirão, em Gravataí. A equipe voltou a demosntrar as mesmas virtudes no ataque e os mesmos erros defensivos. Anderson estreou com a personalidade costumeira. Fez boas jogadas e errou um pênalti. Mas assim que estiver em ritmo de competição será titular deste Inter.

Pela terceira vez na temporada, os titulares do Inter jogaram e empataram. Desta vez, um 0 a 0 com o Cruzeiro, no Vieirão, em Gravataí. A equipe voltou a demonstrar as mesmas virtudes no ataque e os mesmos erros defensivos. Anderson estreou com a personalidade costumeira. Fez boas jogadas e errou um pênalti. Mas assim que estiver em ritmo de competição será titular deste Inter.

No sábado, a equipe de Diego Aguirre deverá levar um time reserva ao Centenário para enfrentar o Caxias. Na segunda-feira, a delegação embarcará para a Bolívia. No dia seguinte, estreará nos 3,6 mil metros de altitude de La Paz, contra o The Strongest.
Aguirre insistiu com os seus três avantes: Nilmar, Sasha e Vitinho. E um time mais dinâmico surgiu no Vieirão. Aránguiz, D’Alessandro e Nilmar começaram a partida combinando passes e triangulações, em velocidade. Em um destes lances, por pouco Sasha não marcou, após assistência de Vitinho. Em um jogo aberto, o Inter avançava mas também dava muito espaço para as investidas do Cruzeiro. O sistema defensivo repetia os problemas de partidas anteriores. Sasha ainda era quem mais se esforçava para tentar recompor com agilidade a marcação. Até de volante ele apareceu.

O Cruzeiro não se intimidou diante do Inter. Wagner passou a levar os marcadores Aránguiz e Nilton com certa facilidade. Aos 30 minutos, Heffner cobrou falta e Muriel fez uma defesa difícil, no canto direito. O Inter não encontrava soluções e começava a cair de rendimento. Não conseguia sequer chutar ao gol de Bruno. Wesley, aos 37, só não marcou para o Cruzeiro porque parou em Muriel.

Quase ao final do primeiro tempo, a reação do Inter. D’Alessandro cruzou na área e Sasha desviou de cabeça. Na jogada seguinte, Vitinho arriscou da entrada da área e chutou para fora.

– Temos que melhorar a marcação. Já foi falado no grupo. Não é questão de colocar 10 volantes. É questão de ter consciência e cada um dar um pouquinho mais – discursou D’Alessandro, no intervalo.

No segundo tempo, com Anderson ainda assistindo ao jogo do banco de reservas, o Inter se repetiu em acertos e erros. No ataque, Vitinho e Sasha seguiram perturbando a defesa. Aos sete minutos, Vitinho bateu com força e Bruno defendeu. Não demorou para que o Cruzeiro voltasse a pressionar. Paraná cobrou falta, a bola desviou em Nilton e acertou o travessão.

E Anderson estreou pelo Inter aos 15 minutos. Entrou no lugar de Vitinho. Para atuar como meia, centralizando, deixando D’Alessandro na direita. Logo em seu primeiro lance, arriscou um chute. Para fora. O Inter melhorou com o ingresso de Anderson e com um meio-campo mais fechado. Precisa retomar o ritmo de jogo, mas, desde já, surge como alternativa para o primeiro jogo na Libertadores.

Aos 31 minutos, Anderson começou a jogada que culminou no cabeceio de Sasha. A bola bateu no peito do zagueiro Laerte e o árbitro errou ao marcar pênalti. Anderson pegou a bola, cobrou com força e Bruno (ex-goleiro da base do Inter) fez grande defesa.

Apesar de ter um jogador a mais em campo, o Inter não conseguiu mais pressionar o Cruzeiro. O jogo correu uma vez mais para o empate. A próxima parada dos titulares do Inter será na complicada La Paz.

 

ZH Esportes
Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também