Giro do Vale

Giro do Vale

quinta-feira, 13 de junho de 2024

No Chile, Inter encara La U pela Libertadores nesta quinta-feira

Foto: Facebook / Inter  / Divulgação

Foto: Facebook / Inter / Divulgação

Se alguma vez o Internacional demonstrou otimismo na Libertadores 2015 foi na preparação para o jogo desta quinta-feira contra a Universidad de Chile. O time chega respaldado por uma invencibilidade de 10 jogos (7 vitórias e 3 empates), pelos bons resultados, seja dos titulares ou da equipe mista e, ainda que se conteste a variação constante de escalação, com uma sinalização de modelo de formação preferido pelo treinador. O jogo ocorre às 22h, no Estádio Nacional, em Santiago, no Chile.

Diego Aguirre teve quase um mês para ver, testar, modificar e ajustar o que queria. Houve mais de duas semanas até para achar uma alternativa para Fabricio, sua perda inesperada dos titulares até o empate com o Emelec. Não houve sequer um treino fechado para esconder um time que todos apostavam, mesmo os que dele discordam. Há uma confiança enorme na conquista de pelo menos um ponto contra “La U”, mesmo na casa adversária e enfrentando aquela que é tida como a mais fanática torcida do Chile.

As novidades, ou surpresas, ficaram por conta dos ausentes do banco, com a não inclusão na viagem de três contratações caras deste ano: Nilton, Ânderson e Vitinho, todos por escolha do técnico. Jorge Henrique está mantido titularíamos, Ernando, testado mais uma vez no sábado passado, é improvisado na lateral-direita e Géferson assume a vaga que era de Fabricio na lateral-esquerda.

No último treino, em Santiago, as constatações de que o gramado do Estádio Nacional é excelente, que a temperatura inferior a 10 graus será uma novidade sem maiores prejuízos e que os chilenos estão animados com uma última chance da equipe local, prevendo um público acima de 30 mil pessoas nas arquibancadas.

A bola aérea, tanto defensiva como ofensiva, foi o ponto mais treinado na última atividade antes do jogo. O zagueiro Juan é o principal protagonista destas jogadas, seja para defender ou atacar. Aranguiz está de volta ao meio-campo num ambiente que conhece bem pois foi projetado para o mundo exatamente pela Universidad de Chile.

O empate já era considerado um bom resultado e, pelo julgamento dos colorados, ficou melhor ainda em função da vitória do Strongest sobre o Emelec. “É bárbaro, empatando aqui, ganhamos no Beira-Rio e ficamos em primeiro do grupo” , resume Diego Aguirre ao saber do jogo de ontem em La Paz. D’Alessandro acaba que haverá um jogo aberto, garantindo que os dois times têm vocação para jogar na frente. “Vai ser um jogo muy lindo. Os dois times gostam de jogar”, anima-se o argentino.

Inter: Alisson; Ernando, Alan Costa, Juan e Géferson; Rodrigo Dourado, Aanguiz, Jorge Henrique, D’Alessandro; Sasha e Nilmar.

Também estão no Chile: Muriel,  Paulão, Réver , Alan Ruschel, Nico Freitas, Alex, Valdivia, Rafael Moura e Luque.

Universidad de Chile: Jhonny Herrera; Corujo, Gonzalez, Rojas, Paulo Magalhães; Pereira, Martinez; Lorenzetti; Ubilla, Canales e Maxi Rodriguez.

 

Rádio Gaúcha

Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também