Giro do Vale

Giro do Vale

quinta-feira, 13 de junho de 2024

Procurador do TJD irá denunciar o Inter por injúria racial

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS / Divulgação

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS / Divulgação

O Internacional vai ao banco dos réus. Na noite desta sexta-feira, dia 3, o procurador do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Gaúcha de Futebol do Rio Grande do Sul Alberto Franco confirmou que irá denunciar o Inter por injúria racial. A entrevista foi concedida ao canal SporTV.

“No início, o que se tinha era um vídeo de um torcedor supostamente chamando um atleta de macaco. Mas um jornalista manifestou a sua opinião. Ele estava presente e testemunhou que um torcedor estava chamando o atleta de macaco. (…) Como houve este testemunho de um jornalista que estava na partida e que bem na hora que o atleta saiu de campo, se deu conta da injúria racial, eu acredito que tem elementos suficientes para oferecer denúncia ao Internacional”, revelou Alberto Franco.

Em entrevista ao programa Estúdio Gaúcha, o audior do Superior Tribunal de Justiça Desportiva Décio Neuhaus concordou com a atitude do procurador, de denunciar o Inter baseado no depoimento do jornalista Luciano Potter.

“A prova do Luciano Potter é fortíssima. É um homem da comunicação que tem responsabilidade. (…) A procuradoria tem que acusar. Houve uma denúncia de um jornalista que todo mundo sabe a sua ligação futebolística. Ele foi lá e deu um relato de verdade. O Internacional que apresente sua defesa. O doutor Alberto Franco está no seu dever de denunciar”, analisou Déciou Neuhaus.

O auditor do STJD ainda comparou o caso de Fabrício com o “caso Aranha”, que tirou pontos do Grêmio na Copa do Brasil do ano passado. De acordo com ele, apesar das semelhanças inicias, os casos são muito diferentes e não podem ser comparados. Quanto à pena? Neuhaus sugere a perda de pontos.

“A pena que se mostra sempre mais adequada é a perda de pontos. Eu sempre tenho opinião que a exclusão não deva ocorrer. A não ser que seja a torcida inteira gritando, ou algum dirigente. O que não é o caso”, relatou o auditor.

 

Rádio Gaúcha

Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também