Giro do Vale

Giro do Vale

terça-feira, 18 de junho de 2024

RS parcelará salários de quem ganha acima de R$ 5,1 mil

Foto: Cristiano Munari / Divulgação

Foto: Cristiano Munari / Divulgação

O governo do Rio Grande do Sul confirmou na tarde desta sexta-feira que irá parcelar os salários dos funcionários públicos, conforme informação antecipada pelo Correio do Povo. A medida vai atingir 7,7% do quadro estadual (26,9 mil servidores). Estes receberão na data normal R$ 5,1 mil e o restante dos vencimentos apenas no dia 11 de junho. O anuncio foi feito pelo secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes.

Feltes comunicou ainda que eu o Estado vai novamente atrasar o pagamento da parcela da dívida com a União, como ocorreu em abril. No entanto, em maio os R$ 280 milhões serão suficiente apenas para pagar em dia 92,3% do funcionalismo.

“O nosso déficit é financeiro, é falta de dinheiro mesmo. Não temos como lançar mãos de novos financiamentos e empréstimos. O Rio Grande do Sul já passou a sua capacidade de endividamento. Mesmo que tivesse, devemos ressaltar que ainda não tivemos a regulamentação da mudança em relação à divida com a União. Também não podemos lançar mão dos depósitos judiciais”, justificou o secretário.

“Só vai ser possível efetuar o pagamento na totalidade para o magistério e servidores de escola porque o governador preferiu não ficar no limite de R$ 1,5 mil, mas sim em R$ 5,1mil para não pagar a divida com a União, o que representa R$ 280 milhões. No mês passado foi possível pagar a folha salarial, mas neste serviu apenas para pagar até o teto de R$ 5,1 mil”, seguiu.

O secretário estadual da Fazenda afirmou ainda que a necessidade mensal do governo para o pagamento do funcionalismo é de R$ 1,8 bilhão. A parcela atrasada da dívida com a união no mês de abril foi paga no último dia 8. A previsão para este mês é de que a parcela seja quitada no dia 11 de junho, mesmo dia do pagamento do valor restante aos servidores que ganham ais de R$ 5,1 mil.

 

Correio do Povo

Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também