Giro do Vale

Giro do Vale

domingo, 23 de junho de 2024

Polícia Civil prende suspeitos de cometerem uma das maiores chacinas no Estado

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Na madrugada desta terça-feira, dia 23, policiais civis de diversas delegacias do Litoral Norte Gaúcho, com o apoio do Departamento Estadual de Investigações Criminais, deflagraram a Operação Caça-Fantasma com o objetivo de combater o tráfico de drogas na cidade e prender os suspeitos de terem cometido uma chacina em Cidreira. O crime ocorreu no dia 12 de abril deste ano, quando seis jovens foram mortos. Foi a maior chacina dos últimos 14 anos no Rio Grande do Sul.

Foram cumpridos 29 mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão, acontecendo simultaneamente em Cidreira, Porto Alegre e Eldorado do Sul. Durante a ação, os policiais prenderam provisoriamente um dos suspeitos de ser o executor, além de outras 20 pessoas suspeitas de serem coautoras em inúmeros outros delitos realizados pela célula da organização criminosa, hoje desarticulada. Segundo a delegada Ana Luiza Tarouco, titular da Delegacia de Polícia de Cidreira, as investigações concluiram, até o momento, que a motivação da chacina foi o tráfico de drogas e a disputa por pontos de venda. “Um dos suspeitos de ser o executor, reconhecido pelas vítimas sobreviventes, foi preso durante a ação, bem como a mulher apontada como a mandante do crime. Informações apontam, ainda, que um segundo executor já foi morto em outra troca de tiros em Porto Alegre”, conta a delegada.

A mulher presa é suspeita de ser a gestora e administradora de várias células de uma organização criminosa, atuando em inúmeras cidades do Litoral Norte Gaúcho. A investigação também concluiu que ela é ex-companheira de um dos líderes daquele grupo e que está atualmente foragido do sistema prisional. Conforme a delegada, a investigação iniciou há um ano, quando diversas denúncias chegaram até a Polícia Civil, dando conta da expansão do tráfico na cidade, bem como indicando hegemonia na liderança. “Um dos fatos que chamou a atenção foi o uso corriqueiro de adolescentes para a prática criminosa, em função da sua fácil substituição e a ausência de uma punição efetiva”, relatou a delegada Ana Tarouco.

Durante as investigações, drogas e armas foram apreendidas e, após inúmeras diligências, foi postulado ao Poder Judiciário a prisão de vários elementos comprovadamente envolvidos com práticas criminosas, como tráfico de drogas, associação criminosa, sequestro, roubos e homicídios. A operação também teve o apoio da Brigada Militar. Após os procedimentos de polícia judiciária, os presos e apreendidos serão encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

 

Polícia Civil

Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também