Giro do Vale

Giro do Vale

terça-feira, 18 de junho de 2024

Inter é derrotado pelo Tigres e está eliminado da Libertadores

Foto: Alexandre Lops / Inter / Divulgação

Foto: Alexandre Lops / Inter / Divulgação

O Inter sucumbiu ao “Volcán” e foi despachado pelo Tigres da Libertadores, numa derrota com sotaque francês nesta quarta-feira. Gignac comandou a vitória da equipe mexicana por 3 a 1, marcando um gol e participando do outro, além do gol contra anotado por Geferson em meio à pressão dos donos da casa. Derrotado pelo saldo qualificado na soma das duas partidas, o Colorado de Diego Aguirre deu adeus ao sonho do tricampeonato.

A equipe mexicana transformou o primeiro tempo de partida em uma missão. Os mexicanos foram com tudo para cima do Inter na tentativa de solucionar o prejuízo do Beira-Rio e aproveitar a vantagem do saldo qualificado. Apesar de equilibrar brevemente a situação, o Colorado acabou cedendo à pressão. Agora, o Tigres enfrentará o River Plate na final. Os argentinos já começam a decisão classificados para o Mundial e terão a chance de definir o título em Buenos Aires, graças ao regulamento da Conmebol.

Já o Inter volta as suas atenções ao Brasileirão, no qual é 10º colocado. O time de Diego Aguirre enfrenta a Ponte Preta no próximo domingo, às 16h, no estádio Moisés Lucarelli. Além do Brasileirão, o Colorado também disputará a Copa do Brasil na sequência da temporada.

Francês assombra marcação colorada

Aos seis minutos, D’Alessandro ainda teve a chance de abrir o placar numa falta a um passo da área, cavada em um breve respiro da equipe em meio à pressão amarela que começou junto com o apito inicial. O argentino, contudo, cobrou em cima da barreira e a blitz do Tigres recomeçou.

Gignac parecia um fantasma assombrando todos os lados do campo defensivo colorado e dificultando a marcação de Ernando e Juan. Primeiro, conseguiu grande cruzamento para Aquino. Da entrada da área, ele tinha o espaço aberto para chutar, mas bateu de rosca e a bola subiu demais.

O francês continuou ameaçando a meta colorada, com duas boas assistências para a área, mas sem que os companheiros surgissem para concluir. Aí, ele mesmo resolveu. Aos 17 minutos, quando apareceu de surpresa em cruzamento no segundo pau e abriu o placar no canto esquerdo, sem chances para Alisson.

Gol contra piora o drama do Inter

Aos 26, o pesadelo francês voltou a rondar o gol. Sobis levantou bola na entrada da área, ninguém marcou, e Gignac chutou de voleio por cima da meta. Quando parecia que o Inter teria um alívio e mostraria sua reação, tudo ficou pior. Aránguiz criou boa jogada e lançou Lisandro López. Daí, surgiu um passe para Valdívia que chutou muito forte. Guzmán deu rebote que Nilmar quase chegou para conferir. Parecia uma certa reação colorada.

Mas havia o contragolpe… Na bola longa, Geferson se assustou com a chegada de Jurgen Damm e tentou recuar para Alisson. Em um lance de total infelicidade, encobriu o goleiro do Inter e fez o 2 a 0 com o gol contra.

Tigres explora as laterais para ampliar

O intervalo poderia ser a chance dos colorados recomeçarem. Era a hora de “vencer o segundo tempo” e tentar levar a partida às penalidades, ou algo melhor. Mas o jogo recomeçou ainda do avesso. Na direita, William tinha extrema dificuldade para deter Aquino e foi por ali que quase surgiu a goleada. Aos quatro minutos, o jogador do Inter foi driblado duas vezes e, dentro da área, derrubou o jogador mexicano. Pênalti. Sobis foi para a cobrança, mas chutou sem força e Alisson manteve a esperança.

Mas nem aí o Colorado conseguiu buscar novos ânimos para inverter a situação. Aos 11 minutos, Jurgen Damm foi lançado nas costas de Geferson, cruzou na pequena área e Arévalo Rios voou de peixinho para determinar a goleada em 3 a 0.

Lisandro desconta, mas não muda destino

O Inter foi com tudo para a frente e ensaiou pressão. Mas o Tigres também tinha goleiro. Aos 14, Guzmán defendeu no puro reflexo bola cabeceada à queima-roupa por Sasha, que um minuto antes tinha entrado no lugar de Nilmar. A resposta veio com Aquino. Ele voltou a driblar William, invadiu a área e chutou cruzado, mas errou a mira, mandando em tiro de meta. Gignac quase ampliou em assistência de Sobis, mas dessa vez o francês furou em bola.

Alex entrou no lugar de Valdívia e Rafael Moura substituiu William, mas nada do golzinho da esperança surgir. Alex ainda tentou, da intermediária, em bola recuperada. Chutou forte, no sem pulo, mas subiu demais, sem ameaçar Guzmán.

O tal gol até veio, mas tarde demais. Aos 43 minutos, em contragolpe após Alisson salvar um chute de primeira de Gignac da direita, Lisandro López aparou na grande área e deu um fiozinho de esperança aos colorados. Mas ficou por aí. O Tigres manteve a posse de bola e confirmou a vaga na final com o 3 a 1.

Libertadores 2015 – Semifinal

Tigres 3
Guzmán; Jiménez, Juninho, Rivas e Nilo Torres; Arévalo Ríos, Guido Pizarro, Jürgen Damm (Lugo) e Javier Aquino (Alvarez); Rafael Sobis e Gignac. Técnico: Ricardo Ferretti.

Inter 1
Alisson; William (Rafael Moura), Ernando, Juan e Geferson; Rodrigo Dourado, Aránguiz, Valdívia (Alex), D’Alessandro; Nilmar (Sasha) e Lisandro López. Técnico: Enrique Carrera.

Gols: Gignac (17min/1ºT), Geferson (contra, 40min/1ºT) e Arevalo Rios (11min/2ºT), para o Tigres. Lisandro López (43min/2ºT), para o Inter.
Cartões amarelos: Torres (T); Rodrigo Dourado (I).
Local: Estádio Universitário, em Monterrey (MEX).
Árbitro: Carlos Vera (Fifa-EQU).

 

Correio do Povo

Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também