Giro do Vale

Giro do Vale

sexta-feira, 21 de junho de 2024

Brigada Militar do Vale do Taquari já perdeu 14 policiais em 2015

O dia 12 de agosto registrou mais uma marca preocupante na área da segurança do Rio Grande do Sul. Nesta data, deixaram o trabalho ativo, indo para a reserva remunerada ou reformados, 1016 brigadianos. São nove coronéis, 16 tenentes-coronéis, 12 majores, 65 tenentes, 393 1º sargentos, seis 2º sargentos, 498 3º sargentos e 17 soldados.

E esta realidade reflete no Vale do Taquari. De acordo com o coronel Humberto Teixeira Santos, comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO-VT), a região já conta com 14 transferências para a reserva ao longo do ano. “Realmente nos últimos dias nós tivemos um acréscimo por parte de policiais que pediram a sua reserva. Quatro pediram na última semana o que totaliza 14 no ano, número um pouco maior do que nos últimos anos”, informa.

Ele se mostra preocupado com a situação. “A gente encara com preocupação porque a gente está com defasagem do efetivo, isto é notório e isto sempre acaba tendo algum reflexo na atividade de polícia ostensiva”, cita.

Existe um concurso estadual em fase final para dois mil policiais porém também existe um decreto estadual que impede a nomeação de novos funcionários estaduais. Com isso, a perspectiva de reposição não é muito animadora. “Eu penso que assim que isso for autorizado pelo Estado esses policiais serão formados em curso, em cerca de oito meses. Não sei dizer quantos desses profissionais virão para o Vale do Taquari”, cita.

O comandante do CRPO-VT também se mostrou preocupado com a insegurança no município de Imigrante, onde ocorreram mais assaltos a bancos na última segunda e citou operações em conjuntos com outros CRPO’s do Estado para um melhor resultado nas buscas.

 

Grupo Independente

Compartilhe:

Ainda não há comentários

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também