Giro do Vale

Giro do Vale

domingo, 23 de junho de 2024

Mulher suspeita de participação em assalto a bancos em Imigrante é solta por falta de vaga em presídios

Foto: Brigada Militar/Divulgação

Foto: Brigada Militar/Divulgação

Presa em flagrante, a suspeita de ter participado do assalto aos bancos Bradesco e Banrisul e a uma lotérica em Imigrante, na segunda-feira, dia 10, já está em liberdade. Izaura Anita Tavares Dutra, 20 anos, foi capturada no dia do ataque com outros quatro homens que também teriam envolvimento no roubo, mas foi solta na noite de terça-feira, por determinação da Justiça, em razão da falta de vagas no sistema penitenciário do Estado.

O delegado Humberto Roehrig, titular da Delegacia de Polícia de Teutônia, para onde foram encaminhados os cincos presos, lamentou a situação, mas ressaltou o esforço da juíza Patrícia Stelmar Netto, da 2ª Vara Judicial de Teutônia. Segundo Roehrig, a magistrada procurou as varas de execuções criminais de Guaíba, Guaporé, Encantado, Santa Cruz do Sul, Bento Gonçalves e Passo Fundo, mas nenhuma apresentou vaga para receber Izaura.

— Ela ficou na DP mais de 30 horas e a delegacia nem tem estrutura para mantê-la por tanto tempo. De nossa parte, resta a compreensão pelo esforço da juíza que tentou todos os meios possíveis, e a lástima por ver que o sistema não funciona — afirmou o delegado.

De acordo com o Roehrig, como o papel de Izaura no crime era secundário — ela foi presa na direção de um Peugeot em que estaria aguardando para auxiliar na fuga dos assaltantes — a investigação não deve ser prejudicada pela libertação da suspeita. Ela tem antecedentes por receptação.

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) do Estado informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “a 8ª Delegacia Penitenciária Regional não foi questionada sobre a necessidade de gestionar essa vaga”. Mesmo assim, informa que haviam vagas nas penitenciárias femininas de Guaíba e Porto Alegre. Com isso, a Susepe diz que irá reavaliar a capacidade de engenharia dos estabelecimentos da região e reitera a construção de 2,8 mil vagas em Canoas.

Até as 21h30min desta quarta-feira, o Tribunal de Justiça do RS ainda não havia se manifestado.

 

ZH

Compartilhe:

Comentários

  • Anonimo
    13 agosto, 2015

    Para esses vagabundos não tem justiçã…. mas p que tem um cachorro amarrado na chuva tem multa…. muito estranha essa nossa justiça!!!

Os comentários estão fechados no momento.

Leia também