Giro do Vale / País / Política

Psol protocola na Câmara pedido de impeachment do presidente Temer

Caberá ao presidente da Casa, Rodrigo Maia, decidir se aceita ou não o pedido protocolado nesta segunda-feira.

Foto: Bruna Menezes / Divulgação

Foto: Bruna Menezes / Divulgação

A presidência do Psol protocolou na tarde desta segunda-feira, dia 28, na Câmara dos Deputados, o pedido de impeachment do presidente da República, Michel Temer. A denúncia de crime de responsabilidade se baseia no caso envolvendo os ex-ministros da Secretaria Geral de Governo, Geddel Vieira Lima, e da Cultura, Marcelo Calero.

O pedido agora será analisado pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a quem caberá a decisão de aceita-lo ou não.

Líder do Psol na Câmara, o deputado Ivan Valente (SP) afirmou nesta tarde que a atitude de Temer frente à disputa dos ministros, envolvendo um empreendimento imobiliário na Bahia, feriu uma série de artigos da Constituição.

“Geddel praticou crime de tráfico de influência e advocacia administrativa. O seu superior (Temer), em vez de repreender e demiti-lo, foi condescendente e passou a caminhar na mesma direção”, criticou.

O parlamentar ainda afirmou que o interesse privado virou problema de toda a cúpula do governo. Ele citou também a denúncia de Calero de que Temer teria pedido uma saída política para o caso.

Valente reconhece, contudo, que o clima político no Congresso não favorece a aceitação da denúncia. “Como vão reagir o presidente da Câmara e os outros partidos, isso é questão que a sociedade civil e a pressão popular vai decidir definitivamente”, argumentou.

O documento apresentado pelo Psol tem 23 páginas e é assinado pelo presidente da sigla, Raimundo Luiz Silva Araújo. Em outra ofensiva da oposição, parlamentares do PT irão protocolar na Procuradoria-Geral da República (PGR), nesta segunda-feira, pedido de investigação do caso Calero/Geddel e do envolvimento de Temer.

 

Rádio Gaúcha

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Material estava em tonéis, e foi levado em ação que durou cerca de 5 minutos.

O suspeito, que já foi três vezes preso por furto em pouco mais de um mês, estava no interior do carro.

Veículo estava abandonado em uma rua do Bairro Pinheiros.

Decisões no mês de agosto fazem comissão técnica pensar em preservar jogadores importantes.